Variedades 2 anos atrás | Redação

Usando artefatos carnavalescos, fotógrafa faz ensaio com crítica à violência contra as mulheres

A FHOX aproveita a oportunidade para, neste Carnaval e em todo os dias do ano, espalhar o respeito e o amor entre as pessoas

por Revista FHOX

O Carnaval está chegando e com ele, a discussão sobre violência contra a mulher se intensifica, já que o assédio sexual é tão presente nessa festa quanto o confete e a serpentina. O machismo aparece desde a objetificação do corpo feminino até o abuso físico e psicológico nas ruas.

Violencia-Carnaval-1Julliane Albuquerque

Segundo a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, no ano passado as denúncias de violência contra a mulher durante o Carnaval cresceram 174% em comparação a 2015.

Violencia-Carnaval-3Julliane Albuquerque

Pensando em discutir essa questão de um modo diferente, a fotógrafa e publicitária carioca Julliane Albuquerque criou o ensaio “Alegoria”, onde, com autorretratos, ela usa elementos carnavalescos para debater a violência e o abuso contra as mulheres. “O ensaio mistura as cores do Carnaval com as formas dos hematomas. Em uma série de fotos, elementos como purpurina denunciam a agressão feita por tantos homens nesse período. Que em 2017 as festas, as ruas e as alegras sejam para todos”, afirma a fotógrafa.

Violencia-Carnaval-5Julliane Albuquerque

O número 180 da Central de Atendimento à Mulher é o canal criado para receber denúncias e orientar mulheres vítimas de violência. Além de denúncias por telefone, com o aplicativo “Clique 180”, as mulheres vítimas de violência e as pessoas que testemunharem essas situações podem a partir de agora denunciar por meio de tablet ou smarthphone.

Violencia-Carnaval-4Julliane Albuquerque
Violencia-Carnaval-2Julliane Albuquerque