Conheça o ImageCon - Conferência do Imaginário

Projeto busca desconstruir a narrativa clássica sobre o continente africano

Uma conta no Instagram passou a reunir imagens para tentar desfazer estereótipos que costumam representar o continente africano, como mulheres carregando baldes de água, crianças famintas, tribos ancestrais, animais selvagens, miséria absoluta e paisagens naturais deslumbrantes, e demonstrar a evidente variedade de perspectivas e possibilidades que o continente africano oferece.

[media-credit name=”Everyday Africa” align=”aligncenter” width=”628″]Two women and their cell phones in Lagos, Nigeria. @andrewesiebo[/media-credit]

O projeto começou da reunião do jornalista Austin Merril com o fotojornalista Peter DiCampo, para registrarem como estava a Costa do Marfim depois de 10 anos de intensa crise. No lugar de capturarem imagens que reforçassem tais clichês, eles decidiram por registrar tudo – e revelaram assim a pluralidade do país. Depois, a dupla decidiu aplicar a mesma lógica sobre os 54 países e mais de 2 mil línguas do continente.

É claro que os clichês que costumam representar a África são mentira e, de certa forma, fazem parte da identidade do continente. Mas também não são a regra. E é justamente essa pluralidade africana que o projeto, nomeado Everyday Africa (A África de todo dia, na tradução), visa mostrar. “São as coisas que as pessoas não veem que denotam que a imagem completa de um lugar não está sendo mostrada”, diz Merrill.