Variedades 1 ano atrás | Redação

O que há por trás de uma das fotos mais famosas da história da fotografia?

A mulher tentou reagir ao ato, que foi interpretado durante anos como uma cena romântica entre um casal apaixonado comemorando um marco para a nação

por Revista FHOX

Hoje, uma das fotos mais emblemáticas da história da fotografia faz aniversário. Em 14 de agosto de 1945, Alfred Eisenstaedt registrou o beijo de um marinheiro e uma enfermeira, na Times Square, minutos depois de terem ouvido falar da rendição do Japão aos Estados Unidos, durante a Segunda Guerra Mundial.

Na época, o fotógrafo para a revista LIFE, onde a foto foi publicada duas semanas depois. Isso a tornou a imagem mais conhecida da Segunda Guerra, intitulada The Kiss. Todos que viram a foto queriam saber mais sobre a enfermeira e o marinheiro, mas Eisenstaedt não tinha informações e a busca pela identidade do casal misterioso adquiriu uma dimensão própria.

história da fotografia

A imagem, ao longo dos anos, já teve diversas interpretações. Uma deles paira sobre o romantismo e a notícia do fim do período tenebroso da época. Porém, por quase duas décadas, os autores Lawrence Verria e George Galdorisi ficaram intrigados com a controvérsia em torno da identidade dos dois fotografados. Juntos eles reuniram evidências, desvendaram o mistério e publicaram os detalhes no livro The Kissing Sailor”, em 2012.

Leia também: Fotografias coloridas digitalmente mostram bombardeio a Londres na Segunda Guerra

Com muitas pesquisas, os autores descobriram que o homem era George Mendonsa. Ele, na empolgação da comemoração e um pouco alterado por conta do álcool, agarrou a enfermeira Greta Zimer Friedman, que passava pela rua.

A mulher tentou reagir ao ato, que foi interpretado durante anos como uma cena romântica entre um casal apaixonado comemorando um marco para a nação.

Mas quem era os dois?

De acordo com o livro, o marinheiro era de uma família de imigrantes portugueses e estava, naquele dia, indo ao encontro de uma outra mulher chamada Rita, com quem se casou tempos depois.

Já a enfermeira, era uma judia austríaca, que perdeu os pais no Holocausto e conseguiu fugir para os Estados Unidos. Na época em que a foto foi tirada, ela trabalhava em um consultório odontológico.

Os dois nunca tiveram um envolvimento, apesar de suas imagens terem rodado o mundo como a figuração de um casal apaixonado e feliz.