Variedades 2 anos atrás | Thalita Monte Santo

Fotógrafo brasileiro realiza pré-wedding na Coreia do Sul

No país, segundo Rudio, a cultura da fotografia é mais voltada para retoques, estilo revistas de moda.

por Revista FHOX

O fotógrafo João Rudio, do Royal Dream Studios, recentemente realizou um pré-wedding incrível em Seul, na Coreia do Sul. Ele, que atualmente divide uma rotina de trabalho entre Brasil (Vitória – ES) e Europa (Centro de Lisboa), passava uma temporada no país para ministrar um workshop, quando foi convidado pelo casal Fernanda e Suyun Ju a fazer o ensaio.

“Morei na Coreia do Sul em 2011 e retornei para dar um workshop voltado para alguns fotógrafos brasileiros e coreanos. Nesse meio tempo, aproveitei para fazer alguns trabalhos locais. E foi aí que um dos casais se interessou pelo ensaio de pré-casamento”, conta.

Foto: João Rudio

Fernanda é brasileira com descendência japonesa e vive no país há bastante tempo. O noivo, Suyun Ju, é coreano. O casal conheceu o trabalho de Rudio pela internet e, ao ver que ele estava por lá, resolveu contratá-lo.

No país, segundo Rudio, a cultura da fotografia é mais voltada para retoques, estilo revistas de moda. Trabalhos como os que ele faz, conduzidos de maneira mais espontânea do começo ao fim, não são muito comuns. E foi isso que chamou a atenção dos noivos.

O fotógrafo não precisou se aprofundar muito na cultura oriental para realizar o ensaio, pois sua bagagem cultural e de vivência o ampararam. Segundo ele, pré-wedding na Coreia do Sul é mais comum do que se imagina, mas nem todos os casais optam por usar roupas tradicionais de casamento.

“Eu já conhecia a tradição coreana. A proposta era voltada para o natural, como fazemos aqui no Brasil, com roupas casuais. Porém, o casal me surpreendeu usando a roupa tradicional durante o ensaio”, explica.

Partindo do ponto de vista cultural, o pré-wedding na Coreia do Sul foi um pouco diferente de outros que Rudio realizou durante a carreira. “Foi um ensaio que me encantou por me dar a oportunidade de fotografar uma cultura muito tradicional”, conta.

Ele, que fotografa desde cerimônias pomeranas (de origem alemã) a casamentos tradicionais, começou trabalhando com fotografias de eventos sociais em 2007. Em 2008 recebeu um convite para trabalhar nos EUA como fotojornalista e, a partir daí, começou a viajar e conhecer novas culturas.

Mas foi apenas ao retornar para o Brasil em 2010, que passou a se dedicar à fotografia de casamentos e não parou mais. “É um segmento que me deixa sem fôlego, sou apaixonado”, conta.

Para oferecer um serviço mais completo, Rudio se especializou também em fotografia de lua de mel, um serviço que ainda não é muito comum no mercado.

“Viajo com todos meus clientes dentro e fora do País. Tenho a Royal Dream Studios em Lisboa, como ponto de apoio para clientes que querem fazer seu pós casamentos na Europa e não têm um fotógrafo para acompanhá-los.”

Até agora, a Coreia do Sul foi o lugar mais longe onde fotógrafo realizou um ensaio. Entretanto, ele não vai parar por aí, pois já recebeu propostas para fotografar no Japão e Austrália.

Para conhecer mais sobre o trabalho do fotógrafo: Instagram | Facebook | Site