Variedades 3 anos atrás | Redação

John Edgard realiza ensaio de debutante embaixo d’água e faz imagens incríveis

“Fotografar na água sempre é um desafio quando o assunto é a direção"

por Revista FHOX

Fotógrafos que fazem ensaios embaixo d’água, além de coragem e foco, precisam ter muito fôlego. As imagens, que ficam diferenciadas das demais quando o assunto são ensaios mais trabalhosos, surpreendem e despertam diversas emoções em quem as vê.

E um bom exemplo disto é um dos últimos trabalhos de John Edgard, de São Paulo, que já atua na profissão há sete anos. Especialista em fotografias de casamento e debutantes, ele conta que começou fotografando de tudo.

As fotos feitas embaixo d’água fazem parte do ensaio da debutante Sofia. Elas foram tiradas em uma piscina de um prédio residencial. Para o trabalho, John Edgard utilizou uma Canon 6D, uma lente 24-105 e um kit Outex.

Em entrevista para a FHOX, ele contou como foi realizar as fotos e seus principais desafios.

“Fotografar na água sempre é um desafio quando o assunto é a direção. Sempre falo para a debutante o que eu quero antes de mergulhar e depois garanto a foto fazendo bastante clicks”, explicou ele sobre o processo de trabalho.

Sobre a parte mais difícil, relatou: “no caso deste trabalho, tive que ajustar o balanço de branco e apagar todos azulejos da piscina, fora o tratamento de pele que faço em todos os ensaios”.

Já o planejamento foi a parte mais fácil de ser administrada, pois ele sempre procura conhecer mais sobre a fotografada e sobre o que ela gosta. Isso facilita na hora de pensar em um ensaio específico.

“O planejamento foi simples, é o que eu faço com todas as debutantes, procuro saber o que a ela gosta e em cima disso dou algumas sugestões de ensaios e lugares. No caso deste ensaio aquático, conversei com a debutante e sua mãe, já que o ideal para as fotos seria um vestido com um tecido leve e volumoso. Elas gostaram da ideia e a mãe fez o vestido”, contou.

Para ele, fotografar debutantes é algo incrível. “ No início eu fotografava de tudo. Com um tempo descobri que amava registar pessoas . Então comecei fazer ensaios femininos e de modelos, até que acabei conhecendo o mundo dos casamentos e debutantes. Descobri que fotografando casamentos e festa de 15 anos minha fotografia tinha um valor inestimável para essas famílias”, explica.

Deixando uma dica para profissionais que desejam se aventurar nas imagens subaquáticas, ele aconselha: “Se o fotógrafo for usar o kit Outex, é preciso tomar cuidado para ver se ele está realmente bem colocado na câmera e, assim, não estragar o equipamento. Mas a dica principal, e que vai fazer a diferença na fotografia, é a pós produção”, finaliza.