Variedades 2 meses atrás | Redação

Dicas de composição que irão melhorar suas fotos

Algumas são bem conhecidas, outras talvez não. Por isso, queremos que esse texto sirva como um apoio em seus estudos e na sua maneira de fotografar

por Revista FHOX

Quando a criatividade está em jogo na hora de fotografar, não existem regras inquebráveis. No entanto, existem várias diretrizes que você pode usar para ajudar a melhorar a composição de suas imagens. Por isso, listamos 10 regrinhas que podem ajudar a melhorar (e muito) sua maneira de registrar as coisas que vê no mundo.  

Mas antes de tudo, uma coisa bem importante, precisamos definir o que se entende por ‘composição’. Em linhas gerais, ela refere-se ao modo como os vários elementos de uma cena são organizados no quadro. E, ao seguir algumas das regras abaixo, você vai conseguir explorar melhor qualquer tipo de composição que desejar fazer. Muitas delas, já estão sendo usadas há milhares de anos. Algumas são bem conhecidas, outras talvez não. Por isso, queremos que esse texto sirva como um apoio em seus estudos e na sua maneira de fotografar.

Regra dos terços
Foto: Barry O Carroll

A regra dos terços é uma das mais simples. Você divide o quadro em 9 retângulos iguais, 3 de largura e 3 de baixo (como ilustrado abaixo). Muitos fabricantes de câmeras realmente incluíram a capacidade de exibir essa grade no modo de visualização ao vivo. Verifique o manual da sua câmera para ver como ativar esse recurso.

A idéia é colocar os elementos importantes da cena ao longo de uma ou mais linhas ou onde elas se cruzam. Temos uma tendência natural de querer colocar o assunto principal no meio. Colocá-lo fora do centro usando a regra dos terços, na maioria das vezes, levará a uma composição mais atraente.

Composição centrada e simetria
Cena do filme ‘Os Excêntricos Tenenbaums’, de Wes Anderson

Há momentos em que colocar um assunto no centro do quadro funciona muito bem. Se você é fã dos filmes de Wes Anderson, provavelmente já percebeu o quanto ele gosta de utilizar essa regra e o quanto ela dá certo. Embora o exemplo fale da fotografia no cinema, ele se aplica também à fotografia estática. Cenas contendo reflexos também são uma ótima oportunidade para usar a simetria em sua composição.

Primeiro interesse e profundidade
Foto: DGLimages/IStock

Incluir algum interesse de primeiro plano em uma cena é uma ótima maneira de adicionar uma sensação de profundidade à cena. As fotografias são 2D por natureza. Incluir o interesse de primeiro plano no quadro é uma das várias técnicas para dar à cena uma sensação mais 3D.

Quadro dentro do quadro

Incluir um ‘quadro dentro do quadro’ é outro modo efetivo de retratar profundidade em uma cena. Procure elementos como janelas, arcos ou galhos salientes para enquadrar a cena. O ‘frame’ não tem necessariamente que cercar toda a cena para ser eficaz. Os quadros não precisam ser objetos feitos pelo homem, como arcos ou janelas. Usar um “quadro dentro de um quadro” apresenta uma grande oportunidade de usar o ambiente para ser criativo em suas composições.

Linhas principais
Foto: Fernando Podolski/ IStock

As linhas principais ajudam a guiar o espectador pela imagem e concentram a atenção em elementos importantes. Qualquer coisa de caminhos, paredes ou padrões pode ser usado como linhas principais. E elas não precisam necessariamente ser retas. Na verdade, as linhas curvas podem ser características de composição muito atraentes.

Diagonais e Triângulos
Foto: VII-photo / IStock

Costuma-se dizer que triângulos e diagonais acrescentam “tensão dinâmica” a uma foto. Mas o que queremos dizer com “tensão dinâmica”? Isso pode ser complicado de explicar e pode parecer um pouco pretensioso. Olhe desta maneira, linhas horizontais e linhas verticais sugerem estabilidade. Isso cria um certo nível de tensão visualmente. Nós não estamos tão acostumados com as diagonais em nossa vida diária. Elas, subconscientemente, sugerem instabilidade. A incorporação de triângulos e diagonais em nossas fotos pode ajudar a criar esse sentimento de “tensão dinâmica”.

A incorporação de triângulos em uma cena é uma maneira particularmente boa de introduzir tensão dinâmica. Os triângulos podem ser objetos reais em forma de triângulo ou triângulos implícitos. Vou explicar isso com mais detalhes daqui a pouco.

Padrões e Texturas
Foto: Mario Guti

Os seres humanos são naturalmente atraídos por texturas, pois elas são, visualmente, atraentes e sugerem harmonia. Elas podem ser feitas pelo homem, como uma série de arcos, ou naturais como as pétalas de uma flor. Incorporar texturas às suas fotografias é sempre uma boa maneira de criar uma composição agradável. Texturas menos regulares também podem ser muito agradáveis ​​aos olhos.

Regra das probabilidades
Foto: Barry O Carroll

No mundo da fotografia, há certamente muitas “probabilidades”, mas a “regra das probabilidades” é algo totalmente diferente. A regra sugere que uma imagem é mais visualmente atraente se houver um número ímpar de assuntos. A teoria propõe que um número par de elementos em uma cena é uma distração, já que o espectador não tem certeza sobre qual deles focar sua atenção. Um número ímpar de elementos é visto como mais natural e mais fácil para os olhos. Para ser honesto, acho que há muitos casos em que este não é o caso, mas certamente é aplicável em certas situações.

Preencha o quadro
Foto: Vicki Roebuck/ IStock

Preencher o quadro com o assunto, deixando pouco ou nenhum espaço em torno dele pode ser muito eficaz em determinadas situações. Ele ajuda a focar completamente o espectador no assunto principal sem distrações. Também permite que o espectador explore os detalhes do assunto que não seriam possíveis se fotografados mais longe. Preencher o quadro geralmente envolve chegar tão perto que você pode realmente cortar elementos do seu assunto. Em muitos casos, isso pode levar a uma composição muito original e interessante.

Simplicidade e Minimalismo
Foto: Arndt Vladimir/ IStock

A simplicidade, em si, pode ser uma poderosa ferramenta de composição. Costuma-se dizer que “menos é mais” e geralmente significa tirar fotos com planos de fundo descomplicados, que não desviam o foco do assunto principal. Você também pode criar uma composição simples, ampliando parte do assunto e concentrando-se em um detalhe específico.