Retrato 3 anos atrás | Redação

Retratista, Cecil Beaton foi fotógrafo oficial da Família Real inglesa

Além de retratos, o fotógrafo fazia ainda imagens de moda e fotojornalismo

por Revista FHOX

Nascido em 1904, em Londres, Cecil Beaton foi um fotógrafo e artista que atuou em diversos segmentos, entre eles design, cenografia e ilustração. Ainda assim, foi seu trabalho no campo da fotografia que o tornou mundialmente conhecido. Especializou-se em três grandes áreas: fotografia de moda, fotojornalismo e retrato, destacando-se na última por suas imagens de celebridades.

Cecil-Beaton-0Cecil Beaton

Seu interesse por fotografia surgiu ainda na infância, quando admirava as imagens de artistas e socialites publicadas nos jornais dominicais. Quando ganhou sua primeira câmera, aos 11 anos, sua babá o mostrou como utilizá-la e o ensinou a revelar os filmes. A partir daí, passou a vestir e dirigir suas irmãs para clicá-las de acordo com a estética dos retratos que amava. Antes de profissionalizar-se como fotógrafo, estudou História, Arte e Arquitetura em Cambridge.

Na década de 1920, Beaton começou a trabalhar para as revistas renomadas Vanity Fair e Vogue, desenvolvendo um estilo de retratos em que o objeto fotografado era apenas um elemento do todo, composto por diversos outros objetos e materiais. O resultado as vezes exótico ou bizarro, sempre tinha requinte. Muitos desses trabalhos foram publicados nos livros “The Book of Beauty”, “Persona Grata” e “It Gives Me Great Pleasure.”

Cecil-Beaton-8Cecil Beaton

Em 1937 foi nomeado o fotógrafo oficial da Família Real inglesa, sendo chamado pelo Ministério Britânico de Informação pouco depois para servir durante a Segunda Guerra Mundial. Beaton cobriu o conflito na África e na Ásia Oriental, publicando as imagens no livro Winged Squadrons. Após a guerra, retornou ao seu trabalho anterior, mas seu estilo se tornou bem menos extravagante. Começou a desenhar figurinos e cenários para cinema e teatro, ganhando o Oscar por seu trabalho como figurinista nos filmes Gigi e My Fair Lady – que lhe rendeu uma estatueta pela direção de arte.

Cecil Beaton faleceu em 1980, condecorado como cavaleiro britânico. Um ano antes, seus diários pessoais foram publicados em um livro intitulado Self Portrait with Friends: The Selected Diaries of Cecil Beaton.