Retrato 3 anos atrás | Diogo Amorim

Diane Arbus: fotografias excêntricas e de grande impacto

O filme Fur: An Imaginary Portrait of Diane Arbus, estrelado por Nicole Kidman, faz um retrato fictício da fotógrafa

por Revista FHOX

dianeNascida em Nova York, Diane Arbus iniciou no meio fotográfico ao abrir uma agência de fotografia profissional com seu marido, Allan Arbus. Nos anos 40 seu trabalho estampou diversas edições de publicidade e moda, inclusive matérias na Vogue.

No final dos anos 50, Arbus mudou o rumo de seu trabalho para o mundo da fotografia independente e seguiu a linha de fotografia de rua, tirando fotos de pessoas que conheceu em circos estranhos, necrotérios sinistros, hospitais psiquiátricos e outras localidades. Ela se tornou famosa por suas fotografias excêntricas que retratavam diferentes e incomuns sujeitos fotográficos como prostitutas, travestis.

>> Dorothea Lange documentou a Grande Depressão nos EUA
>> Fotos do arquivo pessoal de Frida Kahlo: da infância à fase adulta

Suas fotografias não tinham qualidades refinadas, mas causam grande impacto em todos. Ela tinha numerosas exibições e seus trabalhos eram expostos em diferentes museus. Diane Arbus era amiga de outros fotógrafos como Walker Evans e Richard Avedon.

Seu casamento teve fim em 1969 e a depressão consumiu a fotógrafa que cometeu suicídio dois anos depois, aos 48 anos. A coleção de fotografias de Diane continuam sendo objeto de grande interesse, assim como sua pessoa.