Paisagens 3 anos atrás | Redação

Longe da poluição luminosa das cidades, imagens são de tirar o fôlego

O compilado Skyglow revela as maravilhas que só se vê viajando para um lugar quieto, remoto e olhando pra cima

por Revista FHOX

Existe um ditado que diz que existe tantas estrelas no universo como grãos de areia na terra. Não que dê para perceber isso olhando para o céu de dentro da cidade: as luzes e a poluição dos centros urbanos impedem a visão das incontáveis constelações.

Skyglow-11Gavin Heffernan e Harun Mehmedinovic

Os filmmakers Gavin Heffernan e Harun Mehmedinovic revelaram, com o livro Skyglow, o que perdemos de dentro da cidade. “Em Los Angeles, há um esmagamento urbano. Quando você se afasta, com esses céus noturnos incríveis, você percebe que sua imaginação se abre e entende que fazemos parte de algo muito maior”, diz Heffernan.

Gavin e Harun se inspiraram durante uma sessão de fotos no Grand Canyon, três anos atrás. Eles decidiram encontrar outros locais intocados pela poluição luminosa, uma viagem que os fizeram rodar mais de 150.000 milhas para cerca de 500 locais na América do Norte. Os dois trabalharam com a International Dark-Sky Association para criar mapas de poluição luminosa nos Estados Unidos, identificar pontos para visitar e até convencer os guardas do parque a deixá-los entrar depois do anoitecer.

Uma vez que eles chegam no destino escolhido, montam cinco ou seis câmeras em vários quilômetros de terreno e fazem exposições de 25 segundos por várias horas. Eles podem usar uma moldura única para criar uma paisagem abrangente, ou costurar centenas deles juntos digitalmente para criar uma imagem cinética de estrelas através do céu.