Portfólio 8 meses atrás | Redação

40 dias de escuridão retratando o ártico (com um iPhone 11)

O fotógrafo Amos Chapple passou mais de um mês nas intermináveis noites de Murmansk na Rússia. Região que no inverno tem 24 horas sem a luz do Sol. Ele registrou tudo só com um iPhone 11 usando o modo noturno

por Revista FHOX

O fotojornalista Amos Chapple mergulhou em uma jornada sombria por assim dizer. De 2 de dezembro até 11 de janeiro ele documentou a cidade de Murmansk na Rússia. Local que nessa época de inverno tem noites de 24 horas.  O fenômeno da penumbra prolongada é conhecido como noite polar . O detalhe importante: ele só fotografou com um iPhone 11 e com a função noturna ativada. Ele mostrou a rotina estranha de uma cidade que foi fundada em 1916 e que hoje conta com população de menos de 300 mil pessoas. O que Chapple traz em sua narrativa visual é a arquitetura com influência da antiga União Soviética. Chapple contou para o site MyModernMet que “o modo noturno do iPhone é uma verdadeira bruxaria tecnológica. Algo que nunca vi antes”. Ele fotografou com exposições um pouco mais longas e mesmo assim não teve problemas com falta de nitidez. Ele contou ainda que pelo fato de fotografar com um iPhone conseguiu passar despercebido e garantir momentos marcantes. Segundo ele, a fotografia com iPhone abre possibilidades e garante liberdade e flexibilidade. Veja mais aqui: Amos Chapple

Comece 2020 no R.U.M.O. certo – Conheça a atividade da ENF que vai ajudar você em seus negócios