Participe do SIM. Semana do Imaginário Materno!

Xiaomi se torna a líder mundial em smartphones

Façanha da fabricante chinesa foi alcançada em junho passado ultrapassando Samsung e Apple

Notícia importante que mostra a nova dinâmica do mercado mundial de smartphones. Segundo dados da Counterpoint, a Xiaomi se tornou a líder mundial em vendas de smartphone. Desde 2011 a marca chinesa já vendeu 800 milhões de unidades. Como a marca conseguiu este feito? Para começar ela tomou mercados que estavam dominados pela Huawei e Honor no mundo todo. África, Oriente Médio, China, Europa e outras regiões. Em comparação com maio desse ano, a Xiaomi cresceu 26% em vendas.

Xiaomi Mi 11 Ultra, Mi 11i e 11 Lite: veja Preços e Lançamento
O Xiaomi Mi 11 Ultra é considerado um dos melhores do mundo para fotografar.
Com 120x de zoom e poderosos recursos de foto e vídeo

Em participação de mercado no comparativo com Samsung e Apple, a Xiaomi assumiu a liderança. Agora ela conta com 17.1%, Samsung ficou com 15.7 e a Apple em terceiro com 14.3%. Europa e China foram fundamentais para o avanço da Xiaomi no período sobretudo por conta dos modelos Redmi 9 e Redmi Note 9. Parece que a Samsung teria sido prejudicada pela nova onda mais recente dos efeitos da Covid-19 no Vietnã onde a empresa produz os smartphones. É a primeira vez que a Xiaomi lidera no mundo em smartphones e especialistas dizem que é algo pontual e que a Samsung deve retomar a posição em breve.

O fato é que a Xiaomi passou a Apple faz pouco tempo se tornando a segunda em vendas no mundo. A empresa chinesa cria um verdadeiro universo de produtos eletrônicos que vai desde dispositivos móveis até patinete elétrica. A casa inteligente integrada com os produtos da Xiaomi é uma das estratégias claras da fabricante. Para a Samsung, uma parcela da mídia especializada indica que a empresa deve se esforçar mais para conter os avanços da Xiaomi. Já a Apple deve ter uma resposta em breve com o lançamento do iPhone 13 que deve chegar inclusive com sofisticados recursos fotográficos e de vídeo. Vale destacar que as três companhias investem pesado na parte das câmeras com recursos poderosos de zoom, vídeo em altíssima qualidade, fotografar e filmar no escuro e outros. A Xiaomi cresceu não só na queda da Huawei, mas também por apostar na força da comunidade de fãs fiéis e da divulgação orgânica bem forte no boca a boca. A relação custo benefício dos aparelhos (inclusive no Brasil) ajuda muito. Já que modelos intermediários e premium tem preço mais competitivos do que Apple e a própria Samsung. Difícil especular como vai ficar a competição global neste ambiente que hoje é o grande vendedor de câmeras. A briga para os próximos meses promete ser boa…

Mi 11 Ultra: mais imagens e renderização reforçam design do aparelho -  TudoCelular.com