News Variedades 2 anos atrás | Diogo Amorim

“Vida Caipira”

Tese de doutorado em História Social torna-se livro que traz a documentação da vida de uma família caipira no interior paulista por fotografias

por Revista FHOX

capa-do-livro-vida-caipira-webA palavra “caboclo” tem alguns significados no dicionário. É a mistura de branco com índio; é sinônimo de caipira, ou seja, aquela pessoa humilde que vive no campo e tem costumes simples; também quer dizer aquela pessoa que não confia com facilidade, entre outros. Nesse contexto, o arquiteto, urbanista e fotógrafo Pedro Ribeiro Moreira se nutriu para conceber sua tese de doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (USP) que resultou no livro “Vida Caipira”, publicado pela Edusp.

Durante cinco anos, Ribeiro acompanhou o dia a dia dos Monteiro no sítio localizado no bairro Engenho Velho, em Cunha (SP), em pleno Vale do Paraíba. São registros fotográficos minuciosos que permitem uma nova leitura do universo caipira, como a divisão de tarefas entre o casal Maurílio e Dita, a criação dos filhos e as relações de sociabilidade na comunidade, os momentos de festas, etc. No sítio dos Monteiro, de aproximadamente seis alqueires, a economia é subsistência, vinda do plantio de milho, feijão, mandioca, batata e criação de galinhas e porcos, onde dinheiro é mercadoria esporádica.

No prefácio do livro, Ribeiro justifica sua escolha: “Há tempos me cativavam as comunidades desenvolvidas como sistemas paralelos ao capitalismo contemporâneo experimentado pela população dos grandes centros urbanos do Brasil. Por isso, desenvolvi o projeto de aliar aventura fotográfica e pesquisa acadêmica, que, juntas, resultaram em meu trabalho de doutorado”.

Serviço

“Vida Caipira”; formato: 28 por 20 cm; 152 páginas; Edusp; 74 reais

Estrada do MonjoloFotos: Pedro Ribeiro Moreira
Estrada do Monjolo
Sítio dos Monteiro
Sítio dos Monteiro
Benedita Monteiro, a dona Dita (foto de capa do livro)
Benedita Monteiro, a dona Dita (foto de capa do livro)
Maurílo Monteiro, marido de dona Dita
Maurílo Monteiro, marido de dona Dita
Dona Dita
Dona Dita
Zé Alves e Tinho seguem para o mutirão no sítio de Dito Jorge
Zé Alves e Tinho seguem para o mutirão no sítio de Dito Jorge
Aristeu: pausa para o fumo de rolo
Aristeu: pausa para o fumo de rolo
Pouso da bandeira do Divino Espírito Santo no sítio de Dito Jorge
Pouso da bandeira do Divino Espírito Santo no sítio de Dito Jorge
Missa do Divino Espírito Santo no Estádio de Cunha
Missa do Divino Espírito Santo no Estádio de Cunha
Pedro Ribeiro, o autor: cerca de dez mil fotografias dos MonteiroBruno Moreira
Pedro Ribeiro, o autor: cerca de dez mil fotografias dos Monteiro