Conheça o ImageCon - Conferência do Imaginário

Shoott: mais uma plataforma gringa tipo Uber para conectar fotógrafos e clientes

A nova startup norte-americana diz que vai pagar mais para os profissionais cadastrados.

A ideia não é nova, clientes que buscam serviços fotográficos entram na plataforma, escolhem e marcam a sessão. Vale para eventos sociais e outros serviços. A empresa diz que os clientes tem acesso ao serviço sem custo para 30 minutos de sessão fotográfica. Já o fotógrafo recebe 100 dólares por trabalho por hora. Essa meia hora grátis permite aos clientes terem a sessão grátis não dá direito ao cliente de ficar com as fotos. Se a pessoa comprar um pacote de fotos da sessão vai pagar um valor especial e se quiser pagar por foto são 15 dólares cada imagem. A empresa diz que quer tornar a fotografia de qualidade mais acessível e dar condições para profissionais locais. A marca diz que para os cadastrados existe a vantagem de atuar em uma rede forte que vai gerar demanda com foco em marketing, vendas, etc. Ou seja, o fotógrafo terá que se preocupar em clicar, a Shoot em atrair clientes. Para manter o valor mínimo de 100 dólares por hora de trabalho existe um rigoroso sistema de cadastramento dos fotógrafos. Os critérios são:

  • Equipamento profissional de acordo com as especificações da marca
  • Portfólio consistente
  • Experiência na área seja em casamento ou família e outros
  • Experiência em composição e poses
  • Olho criativo e capacidade de fotografar bem com luz natural
  • Capacidade de dirigir e comandar a sessão fotográfica
  • Seguir as regras da Shoot

A marca disse ainda que fotógrafos mais premiados e reconhecidos vão receber valores maiores em relação a colegas nem tão conhecidos. A startup diz ainda que vai cuidar para organizar a agenda e viabilizar mais ensaios próximos que possam ocorrer na mesma região e no mesmo dia. Entre os serviços fotográficos estão casamentos, lifestyle, família, retratos corporativos, newborn e outros. Os clientes recebem uma galeria completa e se quiserem retoques mais específicos devem pagar por isso.

A ideia da sessão grátis é um clássico da degustação do marketing da gentileza. Ou seja, atrair e seduzir pelas belas imagens e a própria experiência para na sequência vender as fotos como um pacote ou avulsas. Não está claro quanto a produtos impressos nessa dinâmica, mas deveria estar. Por enquanto Shoott está disponível em cidades norte-americanas (como Nova York) e também no Canadá. Em breve deve expandir para Austrália e Europa. https://shoott.com/