Apoie a FHOX Impressa e garanta recompensas incríveis!


Sérgio Poroger lança fotolivro inspirado na musicalidade do sul norte-americano

Partindo da constatação de que imagens podem gerar sons, ainda que imaginários, o fotógrafo e jornalista Sérgio Poroger registrou em dezembro de 2014, em uma jornada através do sul dos Estados Unidos, fotografias que agora se transformaram no livro. O livro conta com curadoria de Eder Chiodetto e teve patrocínio do Lafayette Convention and Visitor Center, no Estado de Lousiana, entre outros apoiadores.

[media-credit name=”Sérgio Poroger” align=”alignleft” width=”800″]cold-hot-14[/media-credit]

“Viajar de carro pelos Estados Unidos era um sonho de menino. Quando entrei de cabeça no projeto do livro, conversei com um grande amigo fotógrafo que me disse que a viagem e o livro deveriam ter um tema. Pensei numa de minhas outras paixões: a música”, conta Sérgio à FHOX. O fotógrafo pesquisou a região sul norte-americana por quase dois anos. A escolha foi pautada por considerá-la como a mais musical.

“Me deparei com uma América muito diferente daquela que conhecia. Às vezes suja e pobre, às vezes grandiosa e cheia de vida. Percebi que até as pessoas eram diferentes. Gostavam de conversar, riam e o tempo passava mais devagar. A partir dai o livro teve uma mudança de rota e procurei mostrar como a música chega a influenciar os cenários e os hábitos dos moradores da região”, finaliza Poroger, que além das fotos, escreveu o texto de apresentação e pequenos apontamentos que costuram as imagens.

[media-credit name=”Sérgio Poroger” align=”alignleft” width=”800″]cold-hot-11[/media-credit]

Circulando por mais de 3.000 quilômetros, o fotógrafo percorreu os estados da Georgia, Tennessee, Mississipi, Louisiana e Texas, além de colocar os pés na lendária Blues Highway, a Rota 61, em uma paisagem que alterna o humilde estilo de vida de certas populações com cidades ostentando arranha-céus opulentos, mas que ofereciam uma percepção constante: a musicalidade que exalava em qualquer parte – a diversidade musical abrange do blues ao country, passando pelo jazz clássico e pelo rock and roll dos anos 50.

Tudo está registrado em “Cold Hot”, título explicado por Eder Chiodetto: “as imagens se conectam pela composição, pelos intrincados jogos de luz e também pelas tonalidades que conotam aquecimento extremo ou certa frieza, que metaforicamente trazem a ambivalência dessa região que oscila entre períodos de intenso calor e frio rigoroso.”

Confira algumas imagens presentes no fotolivro: