Conheça o ImageCon - Conferência do Imaginário

Sebastião Salgado reitera proposta de recuperação do Vale do Rio Doce após desastre das barragens no município de Mariana

Sebastião Salgado e Lélia Deluiz Wanick Salgado. O fotógrafo é natural de Aimorés, município de Minas Gerais, localidade próxima ao desastre. Créditos: Ricardo Beliel.
Sebastião Salgado e Lélia Deluiz Wanick Salgado. O fotógrafo é natural de Aimorés, município de Minas Gerais, localidade próxima ao desastre. Créditos: Ricardo Beliel.

Com informações de Rede Brasil Atual

O fotógrafo Sebastião Salgado conversou na última sexta-feira (13) com a presidenta Dilma
Rousseff sobre proposta para a revitalização do Rio Doce empregando ferramentas do projeto
Olhos D’Água, que tem como objetivo cuidar das nascentes.

Coordenado pelo Instituto Terra, fundado por Salgado, o projeto prevê a recuperação do
ecossistema, a produção de mudas de Mata Atlântica, extensão ambiental e pesquisa científica
aplicada na região do Vale do Rio Doce, onde ocorrem diversas denúncias de desmatamento e
uso desordenado dos recursos naturais.

Após o desastre no Rio Doce foram constatados alterações na qualidade da água que abastece municípios dos estados de Minas Gerais e Espirito Santo. A catástrofe deixou sete pessoas
mortas, dezenas de feridos e número ainda desconhecido de desaparecidos.

Instituto Terra

O Instituto Terra é fruto da iniciativa do casal, Lélia Deluiz Wanick Salgado e Sebastião Salgado,
que há pouco mais de uma década, diante de um cenário de degradação ambiental em que se
encontrava a antiga fazenda de gado adquirida da família de Sebastião Salgado, na cidade
mineira de Aimorés, tomou uma decisão: devolver à natureza o que décadas de degradação
ambiental destruiu. Mobilizaram parceiros, captaram recursos e fundaram, em abril de 1998, a
organização ambiental dedicada ao desenvolvimento sustentável do Vale do Rio Doce.