News 2 anos atrás | Leo Saldanha

Que a força esteja com o fotógrafo

Clicar o elenco do novo filme do Star Wars foi quase um desafio Jedi.

por Revista FHOX
Oito minutos só para posicionar as estrelas do filme e dois minutos para clicar. Foto: Jesse Dittmar

Como grande fã da série Star Wars fico imaginando a ansiedade que ficaria se estivesse no lugar do fotógrafo Jesse Dittmarcontratado pelo prestigiado jornal New York Times para retratar o elenco do novo filme Guerra nas Estrelas: os últimos jedi.

Já rotineiro nesse tipo de serviço, o profissional tinha só 30 minutos para os cliques. Pior: era meia hora para entrevistar e fotografar. Eu (no lugar de Dittmar) não saberia o que fazer. Contudo, como ele é experiente e precavido, fez a lição de casa. Foi no hotel Intercontinental (Los Angeles) onde rolaria a sessão um dia antes para ver o espaço e checar tudo. Gastou do próprio bolso porque a produção do hotel não o deixou entrar na sala de entrevista, o que o fez ver a sala muito rapidamente.

>> Annie Leibovitz comanda ensaio sobre “Star Wars – Os último Jedi”

O planejamento valeu a pena. Pois ele entendeu o que precisaria em termos de iluminação e fundo (até parte do piso ele locou) e de como criaria o clique. No dia da sessão, o ambiente se tornou caótica. Eram 11 do elenco, mais 40 representantes e assessores dos atores.

Dittmar disse para a PDN que sabia que naquele momento teria pouco controle para as fotos. Ou como estariam vestidos, etc. Além do fundo e do piso, Dittmar usou duas luzes principais e mais duas softbox para luzes de preenchimento. Foram seis horas preparando o set. Entre montagem, acerto de luz e composição ideal para os cliques.

O fotógrafo contou ainda que botou dinheiro do próprio bolso para esse clique feito com uma Canon 5D MK IV (lente 24-70). Pode parecer besteira, só que com uma foto dessas ele garantiu o portfólio para outros trabalhos, inclusive do próprio NYT.

Tanto é verdade que não só o clique como os bastidores geraram repercussão para o jornal e Dittmar. E olha que ele teve de fato só 10 minutos para clicar o grupo de atores. Só para posicionar todos, levou 8. E aí é que entrou a experiência. Pois os astros não seguiram suas indicações de onde ficar, sentar, etc. Como ele sabia o nome de todos (até os menos conhecidos), isso chamou a atenção do grupo e ele conseguiu negociar pelo menos parte do que queria em termos de poses.

Aqui uma observação importante: o New York Times tem como regra fotos em que todos estejam olhando para a câmera, obviamente sem piscar. No fim, ele garantiu pouco mais de 40 cliques em 2 minutos com vários assessores grudados na nuca querendo encerrar tudo de uma vez. Realmente um desafio Jedi.

O espaço vazio bem no meio da imagem levantou inúmeras especulações. Teve fotógrafo dizendo que a foto é pobre. Outros, mais atentos, disseram que ele foi genial por ter deixado um “respiro” justamente onde estaria Carrie Fisher (a princesa Leia), que morreu durante o ano e é um ícone da saga.

O fotógrafo não desmente ou confirma. Ele só disse que acredita ser uma ótima teoria. Eu não só concordo com ele, como também acredito que foi uma grande forma de celebrar uma franquia que completa 40 anos e chega na sua oitava produção cinematográfica com mais um campeão de bilheteria.

>> Pai fotógrafo cria série de Natal inspirada no novo filme do Guerra nas Estrelas

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.