News 5 meses atrás | Flávio A. Priori

Quando a privacidade é posta de lado por um foto de Instagram

Pessoas ignoram moradores e locais privados em busca de boas fotos

por Revista FHOX

É algo relativamente comum locações reais ganharem notoriedade após aparecerem ou servem de inspiração para um filme, série, animação, etc. Quando descobertos, esses lugares acabam naturalmente chamando atenção de mais pessoas. Mas na vontade de registrar uma foto “especial” muita gente, especialmente turistas, acaba invadindo a privacidade de moradores e trabalhadores.

Um desses lugares é o bairro de Notting Hill, em Londres. Como alguns já devem ter notado, o lugar serviu de cenário para o filme Um Lugar Chamado Notting Hill (1999), estrelado por Julia Roberts. A região tem um grande fluxo de pessoas que vão até lá só para tirar fotos ou até fazer ensaios para o Instagram. Contudo, ainda é um bairro residencial, e todo esse fluxo atrapalha que mora lá.

View this post on Instagram

matt craig is jealous im in london

A post shared by adriana (@adriferrari) on

O site FStoppers conversou com alguns moradores, que reclamaram: “No começo era até fofo, mas tudo foi ficando maluco. As paredes são finas e você pode ouvi-los rindo e tirando fotos da nossa sala. Nos finais de semana, chegam a ter pelo menos quatro grupos ao mesmo tempo. É estranho — e não costumava acontecer”.

Há outros relatos de moradores que têm dificuldade de entrar na própria casa, devido ao acumulo de pessoas e equipamentos.

View this post on Instagram

i’m in love w u, london!!

A post shared by Haley Foral (@haleyforal) on

Trilho de problemas

Outra situação complicada quanto à privacidade acontece no Japão na Prefeitura de Eihime. Pessoas descobriram um cenário muito parecido com uma cena da animação “A Viagem de Chihiro” (2003). No caso, quando a protagonista se depara com um trilho que avança por debaixo d’água.

privacidade

O problema é que é uma propriedade particular, e muitos turistas invadem o local deixando um rastro de sujeira. De acordo com o proprietário, em um post no Facebook (publicado pelo Netgeek, traduzido pelo Kotaku), os trilhos servem para manutenção de embarcações, e não foram inspiração para o filme. Placas de aviso são devidamente ignoradas.

Ter a oportunidade de encontrar uma locação da fantasia no mundo real é um ótimo momento para tirar boas fotos. Mas a partir do momento que essa atitude começa a incomodar pessoas que moram e trabalham nessas regiões, é preciso tomar cuidado e respeitar o próximo.