News 7 meses atrás | Leo Saldanha

Presença e Parceria: uma combinação efetiva para os negócios da fotografia

Medidas concretas em um mundo viciado em telas e afoito com estratégias 100% digitais. A decisão de agir “no mundo real” que pode fazer toda diferença no seu marketing em 2020

por Revista FHOX

Como fazer marketing? É uma das frases comuns para fotógrafos e empreendedores da fotografia. Também pudera, além da rotina puxada no trabalho temos que olhar para isso. Até fizemos um episódio do FHOXCast que indicava que uma profissional referência do mercado internacional usa 25% do tempo dela para se dedicar ao marketing (e outros 25% para finanças e contabilidade). Curioso é que na média uma das decisões mais comuns de fotógrafos é de fazer a promoção antes de qualquer coisa. Como se o produto e outros fatores não fossem tão importantes nesse processo. A lógica quase sempre é essa: comprei uma câmera, aprendi a fotografar, crie um site, montei um portfólio mínimo e saí para divulgar meu trabalho. Daí começam as postagens nas redes sociais e a busca por conteúdos que ajudem na divulgação e em algumas táticas de marketing. Tudo legítimo. Se você não fez os outros passos não dá nem para começar. Então antes de seguir talvez seja melhor ler esses conteúdos e fazer esse exercício.

Quer se aprofundar? Então leia esses posts:

Quanto tempo você dedica ao marketing? /negocios/enf-quanto-tempo-fotografos-e-negocios-da-fotografia-deveriam-dedicar-ao-marketing/

 

Um exercício de marketing sem pegadinhas. /negocios/marketing-um-exercicio-r-u-m-o-para-voce-colocar-a-mao-na-massa/

As 10 desculpas mais comuns dos fotógrafos. /negocios/as-10-desculpas-mais-comuns-nos-problemas-com-marketing-na-fotografia/

Agora, se tudo estiver resolvido em termos de posicionamento, segmentação, alvo e nos itens básicos de produto e preço. Então chegou a hora de partir para uma medida útil que não elimina a promoção (divulgação), na verdade é algo que faz parte dela. Trata-se de um trabalho importante que ocorre tanto no online quanto no mundo físico (ainda dá para diferenciar uma coisa da outra?!).

Leia também: A culpa não é do preço. /negocios/a-culpa-nao-e-do-preco/

Por que a presença é importante? Ponto é um clássico do composto do marketing. A diferença é que agora ponto também é presença. Esse “P” evoluiu no marketing 4.0 e no marketing da fotografia. O fotógrafo ou negócio de fotografia pode (se quiser e fizer parte da estratégia) ter um espaço físico e também estar presente com “presença” online em inúmeros canais. Alguns “entram” em vários como Instagram, Pinterest, etc. Tudo muito óbvio, só que no detalhe vai muito além de postar fotos e vídeos. Isso porque deveria envolver uma linha que conduz a comunicação do negócio é que necessita de uma linguagem com estilo conversa e não de anúncio. Curiosamente os fotógrafos seguem ainda apostando no post tipo anúncio ou seguem com publicações de fotos só para mostrar “veja como minhas fotos são lindas”. O problema nessa abordagem é que você só alimenta o bichinho do ego. E como bem sabemos (sabemos?), curtidas não pagam contas.

Como? Agora é tudo mesclando digital e mundo real. Dito tudo isso, ponto é presença mas vamos além. Estar presente nas redes sociais é importante. Aliás, aqui temos dicas sobre isso que o próprio Instagram nos deu. O ponto chave é consistência (frequência) e identidade (autenticidade). E a tal da conversa sempre balizando tudo. A presença expandida ocorre de verdade quando você aparece no mundo real. Como assim? Ir em eventos de fotografia certamente é presença. Desde que você apareça conversando com fornecedores e interaja com colegas. Veja que nessa hora ocorre a conexão 4.0. Já que você faz a Live para mostrar que está no evento ou posta sobre a experiência nas redes sociais com outras fotos, vídeos e textos. Ou seja, está tudo atrelado. Presença é organizar eventos no estúdio e convidar parceiros de negócios próximos para falar sobre temas de interesse. Presença é exposição. É lançamento de livro. É um vídeo mais longo explicando sobre seu novo produto no IGTV. Estar presente é aparecer para se posicionar frente aos clientes, fornecedores e parceiros.

Nota importante: se você é do tipo tímido, introvertido ou algo assim…a má notícia é que você vai ter que se adaptar. Costumo chamar de “carudo” e na fotografia não dá para não ser do tipo fechado. Aqui você pode dizer: sou fechado mesmo. É o meu perfil! Ok, entendido. Então compreenda que isso também passa uma imagem, um posicionamento. Isso é marketing do mesmo jeito. “Eu sou assim me aceite como sou”. Boa sorte.

E se eu usar parceiros para estar mais presente? Presença sem parceria é capenga. Não estou falando de parceria no conceito “vamos fazer uma parceria?” Que se traduz em um entendimento assim: “vamos fazer algo que não vai me custar nada e você me ajuda?”. Parceiros assim são muito comuns. Os mais ineficientes. Parceria de verdade envolve troca real. Quando uma loja de roupas de gestante oferece um voucher de um ensaio para clientes isso tem um valor. A fotógrafa fecha com a empresa que só clientes com determinado valor podem receber o presente. Para a loja fica entendido que aquilo é para um tipo de cliente especial. Uma oferta de experiência que pode ocorrer na própria loja. Um sábado que transforma parte do local da marca parceira em estúdio. Chama atenção e gera visibilidade. É exemplo de presença e faz a marca aparecer tanto no ponto físico quanto no ambiente digital. Aliás, esse é um exemplo que acontece no mercado em várias cidades. Com fotógrafas mais experientes sobretudo.

A questão é que muitos profissionais preferem não fazer por “dar muito trabalho” ou acreditar que não terá resultado. Somos mais de 80 milhões de brasileiros no Instagram. Quem é você nesse mar de contas e posts? E você no seu bairro ou região? Atuar de forma local olhando para o aspecto global do online me parece o melhor caminho. Parceria é com negócios similares alinhados com seu posicionamento, segmentação e alvo. Para que você mostre e divulgue seu produto e converta com seu valor. E ainda envolve estar presente e gerar conteúdos para o mundo digital.

Não, não é fácil. Na verdade dá bastante trabalho. E é por isso que você deve fazer. Lembra do ditado: e quanto os outros reclamam…

Quer ajuda ou precisa de orientação nesse sentido? Então conheça a nova atividade da Escola de Negócios Fhox clicando aqui: R.U.M.O.