News 2 meses atrás | Redação

Premiada fotógrafa australiana tem prêmios revogados e é expulsa de associações e competições

Lisa Saad está no meio de um escândalo por conta de roubo de fotos. A fotógrafa usou imagens de vários colegas em fotos premiadas. Resultado: acabou expulsa de associações e teve seus prêmios retirados

por Revista FHOX

Lisa Saad já tinha aparecido em sites de fotografia de fora. Primeiro num suposto roubo de fotos de um artista holandês. Tudo começou quando o site Photo Dealers publicou sobre as semelhanças entre as imagens criadas por ela e fotos espalhadas pela internet. Desde bancos de imagens até de colegas fotógrafos. Ela também burlou regras de concursos. A partir daí, diversas associações baniram a profissional e revogaram prêmios (que foram entregues aos outros competidores). A primeira associação a banir Lisa foi a respeitada WPPI em fevereiro passado. Ela não só perdeu prêmios da associação como também ficou as pontuações que são tão comuns nos EUA.

As regras das entidades e premiações são muito claras e fotógrafos que roubam fotos para ganhar prêmios. No caso da WPPI, Lisa perdeu todas as honrarias e está proibida de participar de qualquer concurso pelos próximos 5 anos. A WPPI disse que apoia os direitos autorais dos profissionais e que não pode tolerar esse tipo de plágio. Além da WPPI, Lisa foi desclassificada de outras importantes premiações e entidades. Caso da AIPP da Austrália e também perdeu prêmios dessa associação. A Australian Photography Awards também desqualificou Lisa e foi expulsa da organização e ainda teve prêmios revogados. Ela foi banida ainda da NZIPP (Instituto dos fotógrafos profissionais da Nova Zelândia).

Viu essa? Nova turma da Escola de Negócios FHOX no fim de maio

Como Lisa parece ter feito esse tipo de ação nos últimos anos, suas premiação até 2015 foram revogadas com anúncios de novos vencedores até nesses anos anteriores. O que ocorreu com Lisa levou a AIPP a mudar a regra na participação. Agora, os fotógrafos deverão enviar alguma mídia com todas as fotos (em RAW) para prevenir futuras fraudes. E a entidade disse que vai ter um supervisor para inspecionar os prêmios nos estados e de associações australianas. O caso é grave porque Lisa ganhou no mínimo 28 mil dólares em prêmios e dinheiro. A AIPP disse que vai tentar recuperar esse dinheiro com a própria fotógrafa. Os concursos de fotografia estão sendo questionados no mundo todo. Como o caso de um famoso fotógrafo norte-americano que organizarou uma premiação para os colegas e depois foi o grande ganhador do concurso (veja aqui: prêmio fail). Houve também o caso de Souvid Datta que roubou uma foto da celebrada fotógrafa Mary Ellen Mark ou ainda o caso recente de Edwin Ong Wee Kee que ganhou o prêmio HIPA com uma foto encenada.

Leia também: FHOXCast em nova fase

Os internautas apoiaram a decisão das associações em retirar os prêmios de Lisa. Sobretudo por ela ter usado fotos que não foram criadas por ela. O que muitos fotógrafos de várias partes do mundo estão pedindo é uma forma de conter e analisar previamente as imagens participantes antes que elas sejam premiadas. Evitando assim confusões e repercussão negativa. Algo que atrapalha a própria imagem dos prêmios, concursos e associações.

>>Movimento Imprimir: sem foto no papel não existe futuro para o mercado fotográfico

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.