Participe do SIM. Semana do Imaginário Materno!

Por que uma Associação de Lojistas de Fotografia é importante

Mozart Mesquita da FHOX aborda a necessidade da criação da associação para essa nova fase que as lojas de foto e negócios de impressão estão vivendo

Por Mozart Mesquita

Nos últimos anos a FHOX tem sido chamada a colaborar para a criação ou para o reposicionamento de entidades de classe do setor fotográfico. Ajudamos a ABEFORM, Associacão Brasileira das Empresas de Formaturas a surgir. Nos aproximamos da Abrafoto e discutimos expansão de escopo e até mesmo atuação em segmentos carentes de associativismo como o de casamentos. Atuamos na reposicionamento da ABFRN, ajudando a diretoria da entidade a ampliar sua atuação e sua relação com o mercado e seus agentes. Isso trouxe grande aprendizado. E fortaleceu nossa visão de mercado. Baseado nessas experiencias temos falado desde o começo da pandemia, sobre a importância de uma entidade no setor de lojas, varejo e negócios com foto. Um dos mais abandonados segmentos do nosso ramo. A galinha dos ovos de ouro dos anos 90 e 00, virou o patinho feio, abandonado pela industria que sempre o tratou de forma paternalista. O resultado é uma enorme dificuldade de renovação, lojas defasadas, desatualizadas, mal iluminadas, sem vitrines, sem mix de produtos, sem representatividade, sem sites e e-commerces, sem perspectivas e o pior, impactadas também por uma pandemia que impõe lockdowns e restrições que afastam ainda mais o consumidor presencial. Claro que há exceções, e ninguém melhor do que nós na FHOX para sabermos exatamente quem são os que estão indo bem e o que os diferenciam. Mas o quadro geral é sim, bastante desalentador, isso sem falar de impactos frequentes de um dólar nas alturas, da ausência de crédito e da concorrência cada vez mais feroz de grandes, médios e pequenos players cada vez mais de olho no negócio da memória familiar, um dos que ficou de pé na pandemia.
Pois bem, o enunciado acima é em si, a própria resposta a pergunta do titulo. Estão totalmente postas as condições para que desse deserto de alternativas o clássico “a união faz a força” se apresente naturalmente. Embora a FHOX esteja atuando fortemente para que surja esta entidade, um grupo de lideranças sentiu que o momento do setor é propicio e começou a se colocar naturalmente a disposição da iniciativa. E agora, se aglutina em torno de uma primeira chapa diretiva, ampla, diversa, regional e eclética, composta por excelentes quadros do que se pode chamar de varejo fotográfico tradicional brasileiro. 
São eles:

  • Edison Bertante, da Antares Imagem de Itu, SP – Presidente
  • Rafael Sombra, do Foto Sombra de São Luis, MA – Vice Presidente
  • Rodrigo Torres, do Prolab de Tupã, SP – Diretor Financeiro
  • Andre Gross, do Ateliê das Fotos, de Porto Alegre, RS – Diretor Administrativo
  • Tadeu Yussumassa, da ProAlbuns, de Natal, RN – Diretor de Comunicação
  • Luciano Costa, da FotoImagem de Petrolina, PE – Diretor de Relacionamento 


Com esse time de feras e um evento de arranque para validar estatuto, discutir o ambiente de mercado, tendências e desafios, além de formalizar a eleição de sua primeira diretoria, irá acontecer nos próximos dias 25 e 26 de junho em ambiente online oferecido pela FHOX, o Encontro Nacional do Varejo 2021. São 300 vagas gratuitas e a inscrição pode ser feita pelo Sympla, aqui nesse link: https://www.sympla.com.br/assembleia-associacao-lojistas-de-fotografia


Vale lembrar que estima-se pelo menos 3 mil lojas operando no varejo nacional. Outra lembrança importante: a maior parte dessas lojas são bem localizadas e patrimônio do mercado fotográfico que merecem ser resgatadas, ou melhor ainda, transitadas para o digital. A FHOX, está encabeçando esse processo de formalizar a entidade de forma praticamente sozinha. Ressalte-se, por enquanto, o patrocinio da Colorkit, na figura de Valdir Padovan e Odila Guandalini. Chega a ser impressionante o desprezo da indústria fotográfica por um setor que já deu e segue dando tanto dinheiro a essa mesma indústria. O argumento da pandemia e de falta de verbas de marketing não justifica a inação e a falta de apoio por parte de grandes players que tem o dever de ajudar uma rede de estabelecimentos que segue consumindo seus insumos, equipamentos e serviços. Num modelo único de proposta de evento, o Encontro Nacional do Varejo está prevendo a presença de patrocínios e apoios que além das contrapartidas habituais de eventos do gênero, irá destinar 50% das receitas geradas diretamente para um fundo de caixa da Associação, que como sempre nessas situações, já surge com inúmeras despesas, dentre elas: jurídicas; contábeis e de comunicação.


Cabe aqui um alerta de responsabilidade da FHOX para com a indústria do setor: o varejo não está morto e vai saber identificar quem esteve ao seu lado e o apoiou e quem simplesmente o usou, ou o ignorou. Ainda dá tempo de você ou a SUA empresa colaborar nesse processo. O Varejo Fotográfico Brasileiro conta com a sua colaboração. 

veja também: https://fhox.com.br/encontrodovarejo/