News 4 anos atrás | Diogo Amorim

Polo nordestino

Diálogos sobre o mercado fotográfico no Recife

por Revista FHOX

recife2

Segundo uma pesquisa realizada pela Pnud, em 2010, Recife é a capital nordestina com o melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e a mais alfabetizada, fatores que contribuem para a maior renda média domiciliar mensal da região.

Hospeda um dos mais inovadores centros de tecnologia do Brasil, o Porto Digital. É forte no cinema, na música, nas artes plásticas, no teatro e na dança. Economia criativa é um dos pilares do seu crescimento e está no alvo da unidade local do Sebrae.

Num dos templos da boemia recifense, o bar Central, um grupo de fotógrafos se reuniu com a reportagem de FHOX e discutiu o assunto: Bosco Lacerda e Maíra Erlich, da área de casamentos, Rafael Medeiros e Igo Bione, da nova fotografia publicitária, ambos com raízes originárias no fotojornalismo e Beto Figueroa, que hoje atua no ramo de retratos e autoral. Todos eles vivem da fotografia, estão conectados aos novos tempos da internet aprendendo a utilizar essa ferramenta a favor da profissão.

“A internet salvou o mercado”, afirma Beto Figueroa. “É clichê falar de todo mundo fotografando e baixando o preço, o negócio é se reinventar”, complementa Bione.

Vídeo, agilidade, serviços para a web, novas frentes, aceitação e transversalidade entre áreas, foram pautas para uma longa conversa do grupo que acima de tudo preza por um convívio muito amistoso com os colegas de profissão na cidade.

Bosco Lacerda nota que a crise chegou ao mercado de Recife e afetou a demanda de seus clientes: “Há um ano, eles não faziam contas e não negociavam tanto, é visível que agora estão mais preocupados com as questões financeiras”, conclui Bosco.

No âmbito do newborn, a FHOX esteve com Andrea Leal, uma novidade não só no cenário local como em nível nacional. Ex-bailarina, Andrea atua como fotógrafa há um ano e vem fazendo um caminho diferente da grande maioria dos novos profissionais do segmento.

Buscou se capacitar por meio de cursos e workshops dos mais variados e teve Karim Scharf e Paloma Schell como suas tutoras. Andrea, diferente da maioria das colegas de newborn que optam por álbuns em impressão cuchê, escolheu impressão fotográfica. Seus álbuns são produzidos em Porto Alegre pela Viacolor.

No processo de construção de sua marca, encontrou pelo caminho o designer Hayaks Winter. O resultado é bastante inovador: embalagens diferenciadas, lembranças com o aroma da marca desenvolvida, uma caixa metálica traz câmeras e filmes Instax para oferecer aos clientes. “Realmente fui em busca de proporcionar uma experiência, pensei em como gostaria de ser tratada e assim desenvolvi minha linha de produtos, evitando dar um pen drive para o pai ou a mãe”, conta a fotógrafa.

Todo esse cuidado na construção de sua marca e posicionamento passa também por um projeto de cunho social, voltado para a questão dos partos humanizados, que deve estrear em breve. Essas ações, somadas a seu olhar sensível, prometem alçar Andrea ao time das grandes do segmento no Brasil.