Participe do SIM. Semana do Imaginário Materno!

Para chamar atenção para o câncer infantil, fotógrafos se unem no “The Gold Hope Project”

Brendan: Com apenas 13 meses, os pais de Brendan descobriram que seu segundo filho sofria de uma retinoblastoma, um tumor da retina. O menino passou pelo tratamento e, hoje, aos seis anos, já está há quatro livre do câncer.

Aos quatro anos, Ava foi diagnosticada com um tipo raro de câncer no cérebro. Uma amiga fotógrafa da família decidiu fazer uma sessão de fotos para gravar para sempre o que Ava tinha de mais encantador: o sorriso.

Foi assim que surgiu o projeto The Gold Hope Project (O projeto da esperança dourada, em tradução livre), criado para chamar atenção ao câncer infantil e dar suporte às famílias que precisam encarar a doença. Diversos fotógrafos se oferecem para registrar os melhores momentos das crianças para famílias que não podem pagar por uma sessão fotográfica.

O objetivo dos fotógrafos é fazer, assim como na sessão com Ava, registrar não apenas uma paciente de câncer, mas uma criança aproveitando a vida, cantando, sorrindo e brincando. Além do registro fotográfico, o projeto também compartilha a história de cada uma das crianças, e visa arrecadar fundos para as pesquisas de oncologia pediátrica e tratamentos.

No Brasil

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, os tumores mais frequentes na infância e adolescência são as leucemias, que afetam os glóbulos brancos, os do sistema nervoso central e os linfomas. O câncer é a primeira causa de morte por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos. Estima-se que ocorrerão 12,6 mil novos casos de câncer infantil no País ao ano em 2016 e em 2017.