News 1 ano atrás | Redação

Os empregos mais ameaçados com as transformações tecnológicas

Inúmeras profissões podem ser impactadas com os avanços da tecnologia. E o trabalho do fotógrafo está em um nível médio de ameaça

por Revista FHOX

Assunto de uma matéria recente da Época Negócios, o estudo foi feito pela myForesight. O impacto real que pode eliminar postos de trabalho e funções está diretamente relacionado com a inteligência artificial, automação e o avanço dos robôs.

A pesquisa enfocou em quatro grandes áreas: profissões especializadas (professional services), setores com poucas barreiras de entrada, indústria e negócios que atendem clientes. A pesquisa foi conduzida pela Planet Money em parceria com a Universidade de Oxford e a Deloitte. O estudo leva em consideração os níveis de ameaça. De altíssimo (80 a 100%) até menor risco (0 a 20%).

O fotógrafo, segundo a avaliação, está na faixa de serviço que atende ao cliente. E o risco nessa faixa é médio. De 40 a 60% de deixar de existir por conta da tecnologia nos próximos anos. Como? Drones e câmeras que fotografam sozinhos e que inclusive cuidam da curadoria, edição, etc.  Veja o gráfico completo aqui: Jobs at Risk

E como se defender disso? Tanto se fala em ser diferente e oferecer algo distinto para os consumidores finais. Talvez daqui para a frente isso se transforme em item obrigatório para poder sobreviver (mas que vai além do discurso vazio). E quem sabe até oferecer um trabalho mais humano (e de fato único e sensível) para concorrer com drones e afins.

FHOX: mais que uma revista, uma ferramenta indispensável para quem vive fotografia

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.