News 9 meses atrás | Leo Saldanha

Mindhunter: o apuro visual e sofisticada direção de fotografia da série da Netflix

Filmado propositalmente em condições mais sombrias do que o usual, o diretor de fotografia da série de sucesso da Netflix acredita que “não existem regras para seguir na iluminação”

por Revista FHOX

 

Na visão de Erik Messerschmidt, diretor de fotografia da série Mindhunter, a câmera nunca deveria tirar o foco da história. O visual da série chamou a atenção desde a primeira temporada. E nessa segunda etapa da série ele seguiu surpreendendo. Em entrevista para diversos sites no último ano Erik contou sobre os aspectos técnicos que foram decididos para a produção. Tudo seguindo a assinatura visual desafiadora sempre imposta pelo talentoso e brilhante diretor David Fincher.

Erik Messerschmid, experiência como eletricista, assistente de direção e trabalhos comerciais antes de virar diretor de fotografia no cinema

Erik ganhou experiência atuando como assistente de alguns dos melhores diretores de fotografia de Hollywood. Só depois de ganhar muita bagagem é que ele partiu para a carreira solo. Antes de trabalhar como diretor de fotografia da série, Erik atuou como assistente na produção Garota Exemplar (também dirigida por Fincher). “foi ali que entendi o método de trabalho do diretor e aprendi muito com o diretor de fotografia principal (Jeff Cronenweth). Erik também teve experiência com fotografia autoral e publicidade e isso ajudou na construção de sua identidade.

Decisão por luz mínima e pela câmera que segue todos os movimentos das personagens. Uma assinatura de longa data de Fincher e um desafio para Erik.

A decisão pela escuridão gerou desafios e outra decisão foi de trabalhar com simplicidade nas câmeras usadas para filmar as cenas. A paleta de cores foi outra escolha importante que foi feita em conjunto entre o diretor e ele. Aliás, a câmera foi totalmente customizada para essa série. O modelo? RED Xenomorph filmando em 6K (desde The Social Network que David Fincher prefere filmar com a marca). Tudo muito compacto e sem cabos com tecnologia wireless e enfoque em dar liberdade para as gravações sem distrair os atores e dar agilidade nas cenas.

Quase todas as tomadas foram gravadas com lentes Leica Summilux nas versões 29mm e 40mm. Para algumas cenas específicas foram usadas lentes Ultra Prime 180 em 2 e também lentes zoom Fujinon Premiere (24-180, 75 e 400). Um ponto que merece atenção é que a equipe desenvolveu toda uma unidade de gravação para tomadas externas com carros.

Leia também: R.U.M.O – uma novidade da Escola de Negócios Fhox

Deixando a parte técnica e tecnológica de lado, o que vale mesmo a pena é ver o resultado final e o quanto o apelo visual da série faz sentido. Sobretudo para uma história baseada em fatos reais da lendária unidade do FBI criada para estudar e lidar com assassinos em série. Saiba mais aqui: Mindhunter na Netflix. 

APOIE O MELHOR CONTEÚDO!
A MISSÃO DA FHOX SEGUE A MESMA FAZ 30 ANOS. NOSSO OBJETIVO É LEVAR INFORMAÇÃO ÚTIL E DE QUALIDADE PARA AJUDAR OS LEITORES QUE ATUAM E APRECIAM A FOTOGRAFIA. A FHOX É MUITO MAIS DO QUE UMA REVISTA, TRATA-SE DE UMA PLATAFORMA INTEGRADA QUE OFERECE CONTEÚDOS EM DIFERENTES CANAIS (SITE, IMPRESSO, EVENTOS, VÍDEOS E PODCAST). UMA CENTRAL DE INTELIGÊNCIA DE MERCADO PARA FOMENTAR AS MELHORES PRÁTICAS E NEGÓCIOS DA FOTOGRAFIA. ASSINE A FHOX! E NOS AJUDE A CONTINUAR CRIANDO MELHOR INFORMAÇÃO PARA VOCÊ!