Conheça o ImageCon - Conferência do Imaginário

Justiça determina que empresa pague por cartão de memória quebrado

Uma determinação da justiça definiu que uma empresa de fotografia deve pagar R$12 mil em indenização por danos morais. O caso, ocorrido em Montes Claros, MG, se deve a um fotógrafo que acidentalmente quebrou o cartão de memória usado para registrar uma festa de 15 anos.

A família entrou com a ação após a confirmação da perda dos dados. Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, o fotógrafo estava com o cartão no bolso e acabou sentando em cima do dispositivo. A empresa responsável chegou a tentar acionar um serviço de recuperação de dados, mas sem sucesso.

[media-credit name=”Rommel Nobrega / Shutterstock” align=”alignnone” width=”871″]justiça[/media-credit]

 

Leia mais: NOIVA GANHA INDENIZAÇÃO PELA NÃO ENTREGA DO ÁLBUM DE CASAMENTO

O desembargador Antônio Bispo, relator do recurso, afirmou que a relação entre as partes é de consumo, logo é exigida uma reparação pela falha na prestação do mesmo. A empresa de fotografia admite a quebra do cartão, mas alegou que o caso foi de força maior e, portanto, não poderia ser responsabilizada.

A primeira decisão da justiça determinou uma indenização de R$ 4 mil. A família recorreu e pediu revisão desse valor. Após nova análise o valor foi alterado para R$ 12 mil.