Conheça o ImageCon - Conferência do Imaginário

Isso é fotojornalismo?

Alessio Mamo
Alessio Mamo

Alessio Mamo é um fotógrafo italiano que atua na Sicília e que nas últimas 24 horas viu seu nome no meio de uma forte polêmica. Mamo teve a série “Dreaming Food” publicada no Instagram da celebrada World Press Photo. Na verdade, uma ação em que ele assumiu o controle da conta para publicar seus trabalhos. A organização contratou o fotojornalista para mostrar sua série e a partir daí pegou muito mal. Mamo foi convidado depois de ganhar um prêmio no concurso da World Press Photo. Uma foto que ele fez no Iraque. O problema é que a série Dreaming Food (sonhando com comida) mostra moradores da Índia cobrindo os rostos na frente de uma mesa repleta de comidas. Detalhe: todos os alimentos são falsos.

A ideia do projeto surgiu depois que o fotógrafo pesquisou sobre o desperdício de comida no Ocidente. “Trouxe comigo uma mesa e comida falsa e disse às pessoas que sonhassem com alguma comida que gostariam de encontrar na mesa”. A região que ele visitou é rural e sofre com desnutrição e pobreza extrema. A encenação gerou fortes críticas questionando o comportamento ético e o limite de uma ideia que para muitos é exagerada e bizarra. Na Índia, fotojornalistas e a população criticaram fortemente o comportamento de Mamo. Definindo a ação como fotojornalismo pobre e desumano. O italiano respondeu que essa era justamente a intenção. “representar de maneira estereotipada a paisagem da região e reforçar o conceito. Talvez eu tenha feito algo errado, antiético. Mas o conceito era problematizar o desperdício de alimentos nesse local”. Mamo evitou a imprensa e só respondeu comentários exaltados nas redes sociais. O caso apareceu em destaque em sites como o jornal britânico The Guardian e outras publicações respeitadas do mundo.

https://www.instagram.com/p/BlimtuvnQ9S/?utm_source=ig_embed

“Os jornalistas têm a obrigação de transmitir informações em contextos reais. Colocar comida falsa e o que parece ser comida ocidental e álcool além de encenar cobrindo rostos é uma exploração”, disse para a Quartz, Kathleen Bartzen Culver , diretora do Centro de Ética em Jornalismo da Universidade de Wisconsin (Estados Unidos). Fotógrafo respeitados e fotojornalistas questionaram a World Press Photo quanto ao posicionamento da organização e sobre os critérios de deixar um fotógrafo postar algo assim na conta do Instagram da WPP. Não demorou para a World Press Photo se posicionar quanto ao ocorrido. “somos uma plataforma para fotógrafos compartilharem seus trabalhos e não limitamos nossas escolhas e oferecemos diretrizes gerais. Acreditamos que uma controvérsia dessas não pode ser excluída da rede social e nem seus comentários”. Logo, a série deve ficar na conta do Instagram (que possui quase 1 milhão de seguidores). Mamo escreveu um post no Medium para explicar tudo e se desculpar. Leia aqui: https://medium.com/@alessio.mamo/my-statement-on-dreaming-food-7169257d2c5c

>> CAMERACLUB: BENEFÍCIOS E DESCONTOS EM MAIS DE 2 MIL VANTAGENS EM UMA COMUNIDADE COM MAIS DE 4 MIL MEMBROS 

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.