News 3 anos atrás | Redação

Fotógrafo faz registro raro de tribo indígena isolada no Acre

"Eu gostaria de voltar lá, mas acho que a gente não pode ter contato. Precisamos preservar isso", diz o fotógrafo

por Revista FHOX

Por conta de uma forte chuva, o helicóptero que sobrevoava uma floresta no Acre e transportava o fotógrafo Ricardo Stuckert, foi forçado a pousar. A chuva frustrou a viagem, mas proporcionou um registro raro e histórico de uma tribo indígena isolada, próximo à fronteira com o Peru. “É como achar uma agulha no palheiro. Pura sorte”, definiu o fotógrafo. Stuckert estava acompanhado do sertanista José Carlos Meirelles, que trabalhou para a Fundação Nacional do Índio (Funai) durante 40 anos, e a dupla resolveu investigar uma área da mata com mais calma.

indios-1Ricardo Stuckert

“Depois da chuva, a gente voltou e viu umas malocas feitas de palha. A gente estava voando muito rápido, mas vimos plantações e decidimos voltar. Encontramos a tribo e eu comecei a fotografar”, relata o fotógrafo. A BBC Brasil teve acesso a parte dos registros feitos por Stuckert, que inicialmente viajava para a aldeia Caxinauá, onde faria uma sessão de fotos para o livro Índios Brasileiros, obra que vai documentar a rotina de 12 tribos brasileiras.

indios-8Ricardo Stuckert

Com a proximidade do helicóptero, os índios identificaram uma possível ameaça e reagiram com olhares de surpresa e raiva, sendo registrados pelas lentes de longo alcance de Stuckert. A tribo atirou dezenas de flechas na tentativa de afastar a aeronave, que sobrevoou a região durante sete minutos.

indios-4Ricardo Stuckert

“É um registro importante, mas é uma certa agressão. Por isso, a gente toma o cuidado de não voar baixo para não assustar tanto. Por outro lado, o mundo precisa saber que eles existem e que precisamos de políticas para conservá-los”, disse Meirelles, que demarcou áreas de tribos isoladas durante os 20 anos que trabalhou na região. Ele estima que a tribo, identificada como “Índios do Maitá” pela proximidade com o rio, é composta por cerca de 300 pessoas. O número, segundo ele, é bem grande para uma aldeia isolada.

indios-2Ricardo Stuckert
A tribo

Após o sobrevoo e uma primeira análise das fotos de Stuckert, José Carlos Meirelles identificou detalhes que revelam alguns costumes dos índios isolados. “As mulheres usam uma saiota e eles têm plantações de algodão. São sinais de um povo que tece e fia. Parte deles também possui um cabelo incomum: careca até a metade da cabeça e comprido da metade para trás”, relatou.

indios-6Ricardo Stuckert

O grupo fotografado vive numa área de 630 mil hectares onde estão três reservas indígenas: Kampa Isolados do Envira, Alto Tarauacá e Riozinho do Alto Envira. O sertanista disse que, apesar do completo isolamento, a localização aproximada da tribo já era conhecida. Nas fotos não foram identificados objetos ou características que possam ter sido influenciadas ou levadas a eles por outros povos. Um dos fatores apontados pelos especialistas para a sobrevivência da tribo é o fato dela estar localizada numa região de difícil acesso de madeireiros, garimpeiros e seringueiros.

indios-3Ricardo Stuckert