Conheça o ImageCon - Conferência do Imaginário

Fotografia NFT dá dinheiro? Sim! E vamos te explicar o porquê

Entenda como conseguir mais dinheiro vendendo fotografias criptografadas

Um dos problemas pelos quais artistas de todo tipo passam é a possibilidade de ter sua arte roubada, plagiada ou utilizada sem os devidos créditos e royalties. Isso inclui principalmente artistas que produzem no digital, como ilustradores e quadrinistas. A fotografia também é um exemplo, e, no caso dela, fica ainda mais fácil utilizar uma foto da maneira errada. É por isso que a crypto art pode ser tão valiosa para os fotógrafos. 

O conceito de crypto art, ou arte NFT (Non Fungible Tokens – Tokens Não Fungíveis), mistura obras digitais – como ilustrações, músicas e fotos – e criptografia paga, por meio de criptomoedas. É uma maneira de tornar uma obra original e garantir o crédito do dinheiro ao verdadeiro artista, transformando uma arte em um código único e imutável.

Outra vantagem importante que a arte NFT traz aos artistas é a possibilidade de receber pagamento pelos royalties. Ou seja, o uso da arte pode passar para outras mãos, mas o valor sempre será agregado ao artista original. 

 Desta forma, converter uma fotografia para crypto art pode ser uma excelente forma de fazer mais dinheiro com o ofício, além de garantir que a foto não passeie pela mão de pessoas mal-intencionadas. Para se ter ideia, uma das composições fotográficas vendidas por meio de NFT conseguiu atingir um total de US$ 20 mil.

(Crédito: iStock)

Como converter a fotografia para arte NFT?

O primeiro passo é entender que, ao fazer uma foto se tornar crypto art, é preciso lidar com o mercado de criptomoedas, como o token ou o bitcoin. Além de promover transações que envolvem menos tarifas e burocracias, estas criptomoedas também costumam ter um alto valor agregado no mercado, o que possibilita que o artista receba bastante dinheiro pela venda da obra.

Para quem apoia os fotógrafos, a compra de fotos NFT pode não apenas valorizar o processo do artista, mas também traz ao comprador a experiência de ter em mãos algo com alta possibilidade de valorização e único – algo que nenhuma outra pessoa pode ter.

(Crédito: iStock)

Mas, afinal, como converter a fotografia para NFT? É preciso seguir alguns passos para transformar sua foto em um arquivo criptografado.

  1. Escolha uma fotografia que tenha um diferencial para ser vendável, que chame a atenção. Lembre-se de que toda a ideia da arte NFT é ter em mãos algo único e original, então a escolha da foto deve seguir esta linha.
  1. Encontre uma plataforma de fotografia NFT para vender sua obra. Hoje, existem algumas plataformas que trabalham com a venda deste tipo de arte, tais como OpenSea, Rarible, SuperRare, Nifty Gateway e Foundation. Os três primeiros são os mais populares para venda.
  1. Faça um cadastro no site desejado. Algumas plataformas têm um processo de aprovação de novos usuários cadastrados, e este processo pode ser um pouco mais longo do que o esperado.
  1. Para receber o valor da foto, é preciso também criar uma carteira virtual e vinculá-la à plataforma desejada. O pagamento é sempre recebido por criptomoedas, mas você pode convertê-las depois para outro tipo de moeda.
  1. É preciso entender que a venda da foto funciona mais ou menos como um leilão. Desta forma, é necessário definir um lance reserva, ou seja, um valor mínimo de lance. 
  1. Após o quinto passo, é necessário definir uma porcentagem de royalties. Esse será o dinheiro recebido toda vez que sua obra for revendida. 
  1. O último passo é fazê-la vendível e criptografada. Para isso, é necessário fazer um minting, pois é ele quem criará o código único da foto, deixando-a criptografada. O certificado de NFT vem após a obra ser colocada na blockchain. 

Seguindo estes sete passos, a foto já está pronta para fazer mais dinheiro que o esperado. Por meio da arte NFT, uma série de possibilidades se abre para o ramo da fotografia.