News 2 anos atrás | Redação

A fotografia de rua de David Gibson

Fotógrafo britânico é referência mundial no assunto e estará no Congresso Fotografar

por Revista FHOX

Se existe um estilo que pode ensinar muito para qualquer área da fotografia é street photography. Improvisação, preparação, conhecimento técnico e coragem. Só para citar algumas das características fundamentais para ser um bom fotógrafo de rua. Claro, tem que aprender a ver. David Gibson, fotógrafo de Londres, é um mestre no assunto. O livro do fotógrafo britânico O Manual do fotógrafo de Rua (Editora GGBrasil) é um best-seller mundial, uma obra completa que aborda todas as questões e meandros dos cliques urbanos. Clicar o cotidiano em espaços públicos é desafiador e prazeroso. Gibson, discípulo da filosofia fotográfica de Cartier-Bresson crê que o fotógrafo não deve se impor sobre a imagem. “O valor principal da fotografia de rua é que nunca é algo preparado. É algo inegociável, pois na rua a fotografia é real” diz ele. Logo, ele contrapõe o estilo alguns famosos retratistas de rua. O mais recente e notório, Brandon Staton do Humans of NY. Algo que na visão de Gibson é criar retrato na rua, mas não se trata de street photography pura.

 É um dos equívocos mais comuns sobre a fotografia de rua, onde os fotógrafos acreditam que estão praticando a fotografia de rua, mesmo quando interagem com seu sujeito, que pode reconhecer e aprovar a fotografia e até mesmo posar para a foto também. Isso não é fotografia de rua; isso é um retrato encenado. Infelizmente, os retratos de rua são onipresentes em blogs e páginas da web de rua, o que é enganador e falso” diz um dos trechos do livro.

 

O Manual do Fotógrafo de Rua traz dicas práticas e valiosas para quem curte o estilo ou para quem busca inspiração para outras áreas. A publicação aborda cinco grandes categorias: assuntos, still, abstrato, agitado e quieto. Outro grande destaque é que ele analisa e aborda os grandes mestres da fotografia de rua. Caso de Cartier-Bresson, Marc Riboud, Robert Frank, Martin Parr  e dele próprio, claro. Além das grandes fotos, o livro traz avaliações técnicas sobre configurações de equipamentos e afins. Com abordagem sobre ética da fotografia de rua e outros embates interessantes. Boa parte do assunto que ele deve discorrer em sua palestra no Congresso Fotografar 2018 que ocorre na Superquarta dia 4 de abril. Uma grande oportunidade de ouvir um grande especialista mundial em um dos assuntos mais fascinantes, afinal tudo pode acontecer na fotografia de rua.

>> As referências do Congresso Fotografar estão chegando