News 7 dias atrás | Redação

Fotógrafa registra o parto da irmã com ensaio remoto

O caso ocorreu nos Estados Unidos, Anna Watson fotografou a irmã em Omaha via Zoom de Nova York

por Revista FHOX
Fotos: Anna Watson

A pandemia não separou duas irmãs mesmo com todo esse cenário desafiador. Anna é fotógrafa em Nova York e tinha tudo planejado para fotografar o parto da irmã Lena Watson na cidade de Omaha. Só que veio o novo coronavírus e elas tiveram que mudar os planos. O marido de Lena estava lá na hora do parto. O problema é que a mulher tem pressão alta e a decisão médica achou melhor fazer antecipar o parto. Logo, no dia 11 de abril Lena entrou no Hospital Metodista para Mulheres de Omaha. Enquanto isso, Anna estava 2 mil km de distância em Nova York. Anna mudou para a cidade no começo do ano e em março pouco antes da quarentena e estava ainda se adaptando a realidade em busca de trabalhos e reconhecimento no competitivo mercado de Nova York. Enquanto as semanas passavam as duas esperavam que pudessem se reunir em abril para o nascimento do bebê e que Anne pudesse retratar tudo. Não deu certo.

Segundo matéria do site Omaha.com, Anna teve a ideia de fazer o ensaio via Zoom. A irmã gestante topou. Disse que topava desde que o foco fosse na hora do nascimento e não no parto todo. Com o iPad posicionado e seguindo as recomendações da irmã, Anna fez tudo e registrou o nascimento. Ela também clicou cenas no quarto do hospital e na sala do parto. Anna registrou o casal no dia anterior em que os futuros pais ainda estavam no quarto. Fotos do casal juntos e da gestante na janela. Cenas da véspera. E depois foi a vez do nascimento. Anna posicionou a Canon na frente da tela do computador para fotografar a transmissão e pegar todos os momentos. Foram 12 horas de parto e com muitos registros da irmã fotógrafa.

O bebê nasceu às 22:55, Desi Matteo Watson. Já fora da barriga da mãe a tia clicou tudo direto de Nova York. Importante destacar que outros parentes também acompanharam a transmissão no Zoom. Caso da mãe (e agora avó) Lisa. Uma outra tia também acompanhava tudo. A emoção foi grande mesmo com o distanciamento. Essa notícia que já percorre a internet e as redes sociais é mais uma prova da adaptação da fotografia ao novo quadro que estamos vivendo. Uma fotógrafa conseguiu documentar um momento importante de forma remota. Fotos valiosas que serão marcantes para aquela família da mesma forma. E a prova de que a fotografia encontrou um jeito de não deixar as memórias importantes de lado.