News 2 semanas atrás | Redação

“Dismorfia do Snapchat”: um novo e grave distúrbio gerado pelos apps de fotografia

Jovens estão buscando cirurgias plásticas para ficarem parecidas com as fotos nos filtros de aplicativos fotográficos

por Revista FHOX

Sinal dos tempos, uma perturbação psicológica gerada pelo Instagram, Snapchat e outros aplicativos fotográficos. Em tempos de selfies o tempo todo, o efeito disso para jovens parece ter um impacto maior do que se imaginava. O transtorno Dismórfico Corporal (TDC) é cada vez mais comum em adolescentes com enfoque obsessivo na aparência. Sempre notam uma imperfeição e só se enxergam perfeitos em selfies com muitos filtros. Um artigo recente da Universidade de Boston trouxe o alerta. O texto divulgado no JAMA Facial Plastic Surgery mostra um paralelo entre o número de cirurgias plásticas e as selfies de redes sociais. O impacto parece maior nas meninas. Uma pesquisa da Academia Americana de Cirurgia Plástica Facial e Reconstrutiva indicou no ano passado que 55% dos médicos pesquisados notaram um aumento nos números de mulheres que queriam fazer plástica no rosto porque queriam ficar mais bonitas nas selfies. A pesquisa mostrou também que antes as mulheres buscavam mais cirurgias para deixar o nariz mais certinho. E que agora na era das selfies, a intenção é deixar o rosto todo mais perfeito e simétrico. Os autores do estudo disseram ainda que os apps estão fazendo as pessoas perderem a percepção real das coisas. Como se fosse possível levar o mundo perfeito das redes sociais para a realidade. Batizado de “dismorfia do Snapchat”, esse desvio de comportamento preocupa a comunidade médica. A indicação para resolver o problema cada vez mais frequente é terapia e medicamentos.

>> Quer conhecer a nova FHOX de graça? 

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.