Conheça o ImageCon - Conferência do Imaginário

Cris Motta: um olhar com autoria e sensibilidade na fotografia de família

Conversamos com a fotógrafa que vive na Florida sobre seu trabalho e a sua forma de criar imagens. Um trabalho artística sensível e tocante na fotografia de família. Cris palestrou no Family Summit em 2020 (evento online organizado pela FHOX). Nessa entrevista ela conta sobre a trajetória na fotografia, estilo e desse momento da carreira. Cris Motta (@crismottaphotos) • Fotos e vídeos do Instagram

FHOX – Como começou na fotografia?

Cris Motta – Meu pai fotografava nossa família sempre, em qualquer momento e eu quando dei por mim já levava uma câmera de filme para minha escola e fotografava meu dia a dia e de meus amigos. Fotografava as gincanas, olimpíadas e passeios.

Ao fim dos eventos eu revelava as fotos e com um caderno eu anotava para quem ia os negativos. Curioso eu lembro, que  muitos não se importavam muito em estar sempre nas fotos mas era uma briga para estar com os negativos e revelar as fotos depois.

FHOX – como define seu estilo? O que busca na fotografia?

Cris Motta – Minha linguagem surgiu junto com minha vontade de fotografar mas só se formou por completo quando estava mergulhada em meu trabalho autoral, onde fotografo o dia a dia das minhas filhas, Malu e Maria. Sempre me importei em viver o momento como se fosse acabar em qualquer instante e em tentar estar bem mesmo com os momentos difíceis que existem no caminho. Tento dar muito valor ao tempo que tenho e ser grata a Deus por tudo que ele tem me proporcionado e me apresentado.

Ao olhar mais para mim e para meu mundo me reencontrei e vi que a minha relação com o tempo, que está em constante movimento tem relação com o que enxergo e vivo a vida e é essa experiência que tento com minhas fotos passar para as pessoas.

Busco sensações e emoções  que a vida dá e nem sempre estamos prontos para sentir.

FHOX – como avalia este último ano de pandemia?

Cris Motta – É difícil falar de um momento tão doloroso para tantos e sei que tão produtivo para outros mas é a vida sendo vida e eu acredito que onde há dor tb existe um aprendizado, logo um crescimento e uma evolução.

As pessoas voltaram, muitas sentiram que estavam perdidas e agradeceram outras só sofreram, então não sei bem como falar sobre.

Para mim tive pessoas próximas sofrendo outras se encontrando em algo no trabalho ou na família.

Eu pude estar mais com elas ( Malu e Maria ) e assim desenvolver melhor e mais profundamente meu projeto das fotos borradas onde brinco com o tempo e seu movimento como se fosse pintura para parede.

FHOX – como é atuar nos EUA? Que diferença tem para o mercado brasileiro?

Cris Motta – Pelo que vejo o mercado Americano tem um lado mais comercial que emocional mas por enquanto me dedico ao meu projeto pessoal e penso futuramente em fazer algum trabalho voltado para as diferenças de nossas e outras culturas que aqui existem.

FHOX – o que espera para 2021? As coisas por aí estão melhorando…

Cris Motta – Eu sempre espero o melhor de tudo, então com 2021 não será diferente para mim. Acredito que depois da tempestade sempre podemos colher frutos que plantamos em vez de termos ficado parados remoendo fatos que não podemos interferir.

Acredito que tudo que está acontecendo tem algum motivo e pode ensinar muito e ajudar a gente a desenvolver muitas habilidades inclusive emocional que é fundamental para nosso trabalho.

Aqui na Flórida grande parte já está vacinada e a vida tem seguido um fluxo bem normal de controle.

FHOX – como foi palestrar no Family Summit? Do que você falou?

Cris Motta – Foi minha primeira palestra e foi muito gratificante estar no palco da FHOX, um lugar que sempre me ensina e inspira tanto. Poder dividir esse momento com junto de tantos fotógrafos interessantes e comprometidos foi muito especial e enriquecedor devido tantas trocas profissionais e pessoais de valor.

Falei sobre meu projeto autoral das fotografias borradas e de como temos ainda muito a descobrir e explorar se olharmos para dentro de nós e colocar em prática o que está ao nosso redor não tão longe mas o que já temos familiar e acreditamos, vivenciamos… uma forma de ver a fotografia sentindo com livre interpretações e sensações. Fotos feitas para irem para parede convidando o telespectador para uma experiência sobre meu olhar em relação a beleza da vida e de como ela é fugaz.

FHOX – como funciona seu trabalho com os clientes? Como seria uma sessão típica?

Cris Motta – Escuto e tento relacionar meu olhar às suas expectativas e sonhos, acho importante nos importamos com os clientes e seus sonhos.

FHOX – Quais produtos entrega?

Cris Motta – Entrego fotos posadas, espontâneas tentando retratar eles como são e sempre entrego fotos em movimento feitas para mim e para eles.

Entrego sempre um físico, algumas fotos em uma caixinha de linho ou em um fólio de linho.

FHOX – A fotografia de família é o futuro ou já o presente?

Cris Motta – Acredito que a fotografia de família sempre esteve presente desde tempos atrás e sempre foi muito importante, conseguimos sentir isso quando vamos á casa de uma avó por exemplo e vemos muitos porta-retratos com fotos da família decorando a sala de estar… e quantas vezes já presenciamos alguém contando a estória por trás de uma foto apenas por ter passado por ela e visto que nos importamos. O que acho que acontece tem relação com cada momento que vivemos e suas “modas”. Vejo que o período ruim com o vírus que vivemos está trazendo um resgate maior da fotografia familiar e sua importância um pouco esquecida para muitos e penso que sempre haverá um futuro para a tão rica fotografia de família.

FHOX – fotógrafa e curte fotografar no Brasil?

Cris Motta – Sempre fotografei no Brasil, minha vida toda, amo as pessoas e minha cultura, sendo que o Brasil possui muitas belezas, ainda…

FHOX – Qual seu maior sonho?

Cris Motta – Expor minhas fotos em quadros e ouvir as sensações diversas vividas pelas pessoas que se demorarem nelas.

A fotógrafa Cris Motta

FHOX – Parabéns pelo seu trabalho de alto nível na fotografia.

Cris Motta – Agradeço à FHOX por tanto espaço de informação, inspiração e aprendizado para nós fotógrafos.