News 8 meses atrás | Leo Saldanha

Covid-19: como os fotojornalistas estão enfrentando os desafios na cobertura da pandemia

Documentar a pandemia também é desafiador

por Revista FHOX

O trabalho de fotojornalistas mundo afora não para. Uma matéria recente da Wired mostra como diferentes profissionais em países afetados pela Covid-19 estão trabalhando e lidando com os desafios desse momento delicado. Já passamos de 300 mil casos de infectados e mais de 13 mil mortos em 157 países e os números não param de crescer.

O autor da fotografia acima é Kevin Frayer. Ele trabalha para a Getty na China e diz que nunca trabalhou em condições tão desafiadoras. Atuando em Pequim, ele se divide entre cuidar e ensinar o filho de 6 anos em casa e a documentação do combate. Com diversas restrições. Ele não pode fotografar hospitais e prédios por dentro. Como se sabe a China é cheia de restrições com a imprensa também. Ele trabalha com máscara e luvas especiais. Ele diz que o mais comum é mostrar pessoas com máscaras e que esse é o jeito de ilustrar essa crise sem precedentes em imagens. Justin Sullivan da Getty disse o mesmo na matéria. Que o novo coronavírus não tem uma face. “Não são objetos que ficam pulando por aí”. As pessoas com máscaras viraram símbolo dessa pandemia.

A fotógrafa da Reuters, Yara Nardi, atua na Itália usando luvas especiais, máscaras e lenços umedecidos. Ela mergulhou na cobertura desde o primeiro caso anunciado em janeiro passado. Agora na Itália já são mais de 40 mil casos.

Ela é autora das fotos acima. Ela diz que contar a história do novo coronavírus é parecido com o trabalho de um fotógrafo. Um mundo solitário. Ela disse que tenta mostrar a face do vírus nos lugares vazios. A covid-19 é invisível, mas ao mesmo tempo tem muitas caras segundo fotógrafo.

O artigo da Wired encerra com uma visão mais humana. Do fotógrafo David Ryder da Reuters. Ele visitou um centro de atendimento de idosos em Seattle. Os fotógrafos não podem entrar no prédio, mas ele conseguiu um clique da filha falando com a mãe na foto acima. Vários idosos morreram no local chamando a atenção da mídia. Ryder disse que tentou respeitar esse momento delicado ficando mais distante e pegando o que podia.

>> Semana de apoio e suporte na fotografia