Conheça o ImageCon - Conferência do Imaginário

Conexões da Arte reúne livro e exposição virtuais

O projeto, assinado por Tânia e Daniel Sciacco, do Sciacco Studio, nasceu na pandemia. O objetivo é estabelecer conexões utilizando a arte como diálogo

O livro virtual Conexões da Arte reúne trabalhos de 28 artistas e está disponível em: https://sciaccostudio.com/livro/

O conteúdo do livro foi parar em quatro exposições simultâneas, também virtuais, divididas por temas, que ficam em cartaz até o dia 15 de maio. Confira: https://sciaccostudio.com/exposicoes/

Aqui, vídeo de um tour pela exposição: https://www.instagram.com/p/COL66g5h3TN/?igshid=xhc343up1y9p

Os 28 artistas que participam do projeto são:
Alemão
Angélica Bittencourt
Carol W
Caroline Gallardo
Cris Mason
Daniel Fontoura
Daniela Gusmão
Danila Pinheiro
Dircea Mountfort
Eusanete Sant’Anna
Fernanda Fernandes
Gina Castelo Branco
Gisa Machado
Ilabrasita
Inês Vitória
Karina Belle
Lícia Pacífico
Malu Rogers
Maria Glocemar
Natália Lima
Otoni Gali Rosa
Pedro Manuel
Regina Helou
Samanta Rosa
Theresa Neves
Tuca Ahlin
Virginia Sé
Zetti Neuhaus

Sobre o projeto, por Tânia Sciacco:

Olhando para a imagem que ilustra a capa do livro Conexões da Arte, pensamos nas conexões neurais e nas incontáveis transmissões entre as distintas áreas cerebrais, em como os milhões de neurônios se comunicam e fazem nosso cérebro funcionar.

Pensamos nos sinais que emitem, nas “luzes” que se acendem, nos caminhos que precisam percorrer, pensamos até nos estudos que dizem que, quando aprendemos algo novo, novas sinapses se formam, fortalecendo outras já existentes, melhorando o desempenho geral.
O ideal é nunca parar de buscar conhecimento.

Com a devida licença poética, usando um assunto científico no qual não somos especialistas, imaginamos esses artistas que aqui apresentamos como células de conectividade iluminando novos espaços, expressando livremente sua linguagem visual, estabelecendo um diálogo único, por meio de sua arte, com cada espectador, com cada leitor, com cada um de nós.

Sabemos que o caminho dessa interação não é linear, é uma experiência individual marcada por referências pessoais. Mesmo assim, como no cérebro a informação chega ao seu destino, a arte chega ao olhar de cada um de forma especial.

Então, depois dessa viagem criativa (e inusitada) que fizemos entre neurônios e arte, nosso desejo principal é que cada página do livro, cada obra, cada artista seja uma porta aberta para novos aprendizados e novas conexões.