News 2 anos atrás | Redação

Cidade italiana vai cobrar mil euros para ensaios fotográficos

Positano decidiu cobrar taxa de quem fotografa profissionalmente por lá. Prefeito da cidade diz que valor é simbólico e que deveria ser 10 a 50 mil euros

por Revista FHOX
Positano04-745x424
Foto: DIY Photography

Positano é uma linda cidade costeira perto de Nápoles. Com penhascos ao lado do mar na península de Sorrento (costa Amalfitana). Uma locação espetacular muito procurada por fotógrafos profissionais para ensaios, editorais, campanhas publicitárias e afins. A taxa estipulada pelas autoridades locais será sempre cobrada para trabalhos comerciais de qualquer tipo que envolvam fotos e vídeos. Preço: mil euros. Turistas poderão fotografar de graça desde que tenham uma autorização prévia. Segundo a publicação italiana República, não se trata de uma decisão com fins lucrativos. Na verdade, segundo a prefeitura é para dar sossego aos pedestres e ao trânsito. Pois as ruas da cidade são bem estreitas. E seria ainda uma forma de garantir alguma receita municipal com fotógrafos e empresas que ganham dinheiro aproveitando as locações da cidade. Em várias partes do mundo e do Brasil é proibido fotografar profissionalmente ou também cobrando taxas para cliques. Caso de parques, etc.

methode%2Ftimes%2Fprod%2Fweb%2Fbin%2Fbd08c5f6-bf2f-11e7-b58a-4186f6049f2e
Positano. foto: Getty

O que é novo nesse caso é uma cidade inteira proibir a fotografia de rua. É o tipo de notícia que abre um preocupante precedente para fotógrafos de casamento, publicidade e outros. Profissionais que usam locações para criar belas imagens. Vale lembrar que é cada vez mais frequente ensaios de casais do tipo destination wedding tanto de fotógrafos brasileiros quanto de outros países. E a Europa é um dos continentes mais usado para esse fim. Em tempo, vídeomakers pagarão ainda mais: o preço de uma autorização para filmar com fins comerciais em Positano é de 2 mil euros. Será que a moda pega?

>> Xuxa é condenada a pagar 180 mil reais para fotógrafo