News 3 anos atrás | Redação

Ciclos do feminino: experiência

Um dia inteiro na vida de mulheres e seus diferentes momentos de vida

por Revista FHOX

A fotógrafa Grazi Ventura mergulha nos Ciclos do Feminino e a partir da fotografia documental apresenta um estudo, com sensibilidade e sem interferência, sobre mulheres e suas fases, da infância à mulher centenária.

A FHOX vai acompanhar e divulgar cada série realizada pela fotógrafa. As imagens captadas, as percepções e emoções de Grazi farão parte de um grande registro sobre o olhar de uma mulher para outra mulher.

Para a fotógrafa, é dos 50 aos 63 anos que as mulheres alcançam a maturidade espiritual, aumentando a força interior e dando início a uma fase mística. É quando passamos a dar valor a beleza interior e aos uso inteligente da nossa energia. Liberamos por completo o nosso sentir e no final, o querer. “O que eu quero fazer, eu quero fazer bem e isso passa a ser absolutamente essencial”, comenta.

O ciclo da experiência, por Grazi Ventura

Fotografar Monika, de 68 anos, foi definitivamente um aglomerado de experiências. Monika veio para o Brasil aos 6 anos, vinda da Áustria. Chegou com sua família em um navio e aqui ficou todo o restante da sua vida. Casou nova, com um brasileiro e teve 4 filhos. Dividiu sua vida entre estudos, trabalho, marido e filhos e leva consigo um semblante calmo, em paz, fraterno e feliz. Ela é daquelas pessoas que faz bem ficar do lado sabe?

Hoje em dia, viúva e avó de dois netos, ela é uma mulher super ativa, disposta, espiritualizada, saudável e cheia de amor para dividir com todos. Faz ginástica, participa de reuniões locais com grupos da terceira idade, dá aula em uma ONG, fica com os dois netos todos os dias meio período, tem uma rotina espiritual ativa e cozinha para fora receitas de doces austríacos da sua mãe, chamados “Delícias da OMA”.

Fotografar tudo isso foi delicioso e acima de tudo um grande aprendizado e por isso acabei chamando este Ciclo de Experiência. Trouxe para mim uma fonte linda de inspiração e exemplo de como podemos viver bem e feliz a nossa passagem pela terceira idade e por isso serei eternamente grata à Monika.