Apoie a FHOX Impressa e garanta recompensas incríveis!


Camila Mendonça: sensibilidade e autoria na fotografia de família

Fotos: Camila Mendonça

A talentosa e premiada fotógrafa Camila Mendonça cedeu essa entrevista para a FHOX. Ela aborda a carreira, estilo, os desafios da pandemia e um pouco de tudo sobre esse trabalho sensível e tocante que ela vem fazendo com leveza na fotografia de família brasileira.

FHOX – Como começou na fotografia? 

Camila Mendonça – Cresci em uma casa onde meu pai sempre gostou de fotografia. Nunca foi um profissional, mas sempre um apaixonado. Por isso tinha uma câmera bacana (uma pentax na época), fazia muitos álbuns e nos fotografava com frequência.  

Na minha adolescência andava com uma câmera sempre à mão, fotografava as saídas com os amigos, viagens e sempre fazia aqueles álbuns com fotos, recortes de revistas, desenhos e afins.

Quando fui escolher minha faculdade estava entre 3: publicidade, fotografia e educação física. Na época passei em todas, educação física passei na unesp em Bauru. Mas aí, meu pai entrou na jogada e falou que me ajudava a pagar publicidade e fotografia e que as duas juntas iam dar “samba” kkk.

Então fiz faculdade de fotografia ainda menina de tudo, 18 anos. Acabei indo para a área de marketing pois passei como trainee na Editora Abril e fiz uma carreira linda por lá durante 8 anos. Aí veio a maternidade da minha segunda filha (tenho 3). E com ela a necessidade de ter mais controle sobre meus horários. Resolvi me jogar de cabeça na fotografia que sempre andou paralela como minha paixão nas horas livres.

O background em negócios e marketing que a Editora Abril me trouxe, me ajudou a formar meu negócio e minha empresa na área da fotografia. Estou há 8 anos só com a fotografia, sempre em uma crescente. 

FHOX – como define seu estilo?

Camila Mendonça – Quando comecei na fotografia fazia de tudo, com o amadurecimento fui entendo aquilo que gostava mais, aquilo que fazia meu coração pulsar e aos poucos fui investindo numa linguagem que é minha. 

Diria que ela está mais voltada para o documental, mas não é nada mandatório. Hoje minha fotografia é híbrida. Gosto de uma fotografia leve, fluída… nos meus trabalhos vou conversando, dirigindo, mas sempre tem o momento onde apenas deixo rolar e fico observando.

Não nego que amo fazer um documental daqueles onde só observo –  tipo um parto, mas faço e gosto também de dirigir e propor – sempre de um jeito leve e dentro daquilo que acredito ser a personalidade dos fotografados.

FHOX – como vê o momento da fotografia de família depois de um ano de pandemia?

Camila Mendonça – Olha, apesar de toda dificuldade do ano de 2020, vi muito a importância daquilo que acontecia dentro das nossas casas aumentar. A rotina ficou mais importante, ter essa rotina retratada e documentada ficou mais forte. 

FHOX – Como seu trabalho mudou nesse período?

Camila Mendonça – De novo, apesar de ter sido um ano difícil, foi um ano muito importante no meu trabalho. Assim que a pandemia começou, como a maioria no nosso mercado, tive muitos eventos cancelados, remarcados e a agenda livre.

A preocupação veio forte, mas com ela veio uma meta de não parar de fotografar. Continuei fotografando minha rotina, postando diariamente fotos aqui de casa. Resolvi estudar e colocar em dia questões que estavam pendentes (site, pdf novo, concursos).

Mantive também o contato com meus clientes por meio de uma lista de transmissão no whatsapp, onde contava as novidades da minha pandemia. Desenvolvi produtos impressos, lojinha no site.

Muita coisa não deu certo, mas muita coisa deu. E assim fui indo. Todas essas ações ajudaram a manter meu fluxo de caixa e me deram visibilidade.

Outra coisa que decidi não parar de fotografar foram os partos. Sou apaixonada por partos, acho um dos momentos mais incríveis e por isso continuei registrando partos na pandemia. Por todo momento que vivemos, o registro dos partos teve uma importância maior, pois era um grito de esperança em meio a tantas notícias ruins. Continua sendo!

FHOX – o que busca oferecer nas sessões e na hora de trabalhar? Digo, da experiência para as famílias

Camila Mendonça  – O mais importante é que seja leve, que seja como um encontro de amigos, sabe? Vou, converso, damos risadas, brinco com as crianças e em meio a tudo isso faço fotos!

FHOX – A impressão é importante de alguma forma para o seu negócio?

Camila Mendonça – Sim! Acho que os produtos impressos completam bem o fluxo de caixa e no momento de pandemia foram essenciais. Procuro sempre falar da importância das fotos saírem do digital. 

Principalmente pelas crianças, elas adoram se ver, tocar, contar história com as fotografias. Isso é de uma preciosidade sem tamanho. 

FHOX – A fotografia de família está crescendo no Brasil? Acredita que vai crescer mais? 

Camila Mendonça  – Sim. A pandemia abriu uma nova importância para a fotografia de família e acho que nós fotógrafos temos a missão de continuar a elevar a importância da fotografia nessa área. Se continuarmos nesse esforço, acho que ela só irá crescer mais.

FHOX – Como foi trabalhar em partos nesse período? Mudou algo na hora de fotografar?

Camila Mendonça – o começo foi bem tenso. Tenho 3 crianças em casa, ainda não tínhamos muitas informações sobre a doença. Fazia todo ritual de tirar a roupa, tomar banho e afins antes de entrar em contato com as crianças. Mas ao mesmo tempo que estava tenso, era o que me dava esperança e gás para fazer mais.

Tem vida chegando!!!! Vida chegando é sempre bom! A cada parto, voltava com mais energia para manter as coisas rodando.

FHOX – externas e fotografar na casa dos clientes? O que prefere?

Camila Mendonça – Eu amo fotografar, então vale os dois, mas confesso que tenho uma quedinha por fazer as fotos na casa do cliente. Todo o entorno me conta mais da história deles, me dá pistas de como eles são. Enfim… adoro ter mais esse pedaço da história.

FHOX – o que espera para 2021?

Camila Mendonça – Olha 2021 ainda será um ano atípico. Ano com poucos eventos, mas com oportunidade grande para as fotos documentais de família em casa, festas intimistas só com a família. Então quero contar muitas histórias.

Mas, ainda com a consciência que todo esforço de 2020 para manter a produção autoral, estudos, comunicação com cliente mais próxima, produtos impressos vão ser importante para manter o patamar da empresa.

FHOX – qual o seu sonho na fotografia?

Camila Mendonça – Ixi são tantos! Tenho o sonho de cobrir uma grande história documental com peso no mundo, sabe? Algo que eu possa ir para um lugar diferente, uma cultura diferente e mergulhar naquilo durante um tempo.

Tenho o sonho de ensinar, dar palestras, dividir mais. Hoje já faço consultorias pontuais e dividir conhecimento é muito bom.

Tenho sonho de transformar minha produção documental das fotos dos meus filhos em um livro, projeto, sei lá em algo kkkk.

FHOX – pessoalmente e na sua família que avaliação faz da pandemia?

Camila Mendonça – Olha com certeza estamos melhores, mais fortes, mais próximos. 

Mas não está sendo fácil. O peso, o tempo, a pressão são gigantes. 

Tem lados positivos e lados negativos. Temos que nos focar em continuar indo para frente e aprendendo. Aqui em casa os lados para cada um é diferente. 

FHOX – o que acha dos prêmios de fotografia?

Camila Mendonça – Eu comecei a concorrer no final de 2019. Foi uma meta mesmo coloquei de fazer minha fotografia aparecer mais. Mesmo com a pandemia mantive a meta e tive bons resultados.

Os prêmios ou não prêmios não definem nosso trabalho, é uma avaliação pontual, por pessoas diferentes. Cresci muito nesse processo de curadoria e edição. Desapego das minhas próprias imagens.

E sim, tive resultados de visibilidade com os prêmios que ganhei.

FHOX – como vê os colegas de profissão?

Camila Mendonça – A fotografia é um trabalho muito solitário, sempre achei isso e não lidava bem em estar sozinha a maioria do tempo. Por isso, há 4 anos formei com minha sócia o “coletivo imagem” um coworking de fotógrafos. Dividimos o espaço de escritório, estúdio e o dia a dia. Cada um tem seu trabalho, mas nos apoiamos. Minha vida profissional mudou 200% depois do coletivo. Não é mais solitário.

Por isso sempre digo aos fotógrafos que conheço: Se juntem! Troquem! Compartilhem sem medo de “concorrência”.

Acho que o mercado hoje está mais colaborativo, mas sempre foi um mercado com muito medo da “concorrência”. Sinto isso mudando muito, Graças a Deus. Tem espaço para todos e juntos vamos mais longe.

FHOX – Quais suas referências?

Camila Mendonça – Pessoas com quem eu troco e me fazem crescer:

  • Irmina e Sávio
  • Roberta Tavares
  • Renato DPaula

Inspirações:

  • Alessandra Sanguineti
  • Diana Markosian
  • Niki Boon
  • Alain Laboile

FHOX – como faz seu marketing?

Camila Mendonça – É muito complexa essa vida de ser uma só para todas as coisas kkk. Tenho muito os fundamentos do mkt por conta da “minha vida passada”, mas é difícil priorizar, colocar em prática.

Mas tento me manter próxima dos meus clientes, para que eles vejam minha produção, vejam as novidades e que sempre estou me atualizando. Para isso, uso muito as redes sociais e a lista de transmissão no whatsapp.

Ainda quero melhorar muito – site, blog, vendas online e produção de conteúdo. Desafios pela frente.

Camila Mendonça Fotografia (@camilamendoncafotografia) • Fotos e vídeos do Instagram

A fotógrafa Camila Mendonça!