Conheça o Mercado FHOX! O marketplace especializado no mercado de fotografia e imagem!


Câmeras de médio formato

Por Gabriel Bertoncel

Tradicionalmente as câmeras de médio formato são conhecidas pela sua qualidade, mas também pelo seu peso, tamanho e lentidão.  Um equipamento dividido em partes, onde o sensor de captação fica separado do corpo da câmera, podendo inclusive ser facilmente trocado no meio de um trabalho sem precisar mover a câmera. Com a implementação das mirrorless conseguiram migrar o sensor para dentro do corpo da câmera, barateando muito e ficando muito parecida com as tradicionais 35mm, porém ainda assim com um sensor de tamanho físico maior. Mas qual a vantagem disso?

Acredito que todo fotógrafo pode imaginar que quanto maior a área do sensor, maior será a quantidade de informações que poderão ser colocadas lá. Mesmo comparando câmeras com a mesma quantidade de mp entre as de 35mm e médio formato, o espaço e a disposição dos pixels são melhores distribuídos nesta área maior, o que traz uma maior gama de detalhes e tendo mais área para mais informações.

Assim como acontece nas 35mm, as câmeras de médio formato variam de perfil de cor conforme cada fabricante e no geral a gama de cores nas meio formato são bem mais amplas e fiéis. Outro ponto muito positivo é a gama de contraste. Não só nas altas e baixas luzes, mas também nos tons médios, trazendo assim volumes mais interessantes.

Sempre que mudamos o tamanho do sensor, a lente “normal” também é alterada para se adaptar à área de captura. Por exemplo, utilizamos 50mm nas câmeras full frame e em uma hasselblad série H. A normal é a 80mm, isso altera toda a profundidade de campo, causando um desfoque mais natural mesmo em lentes mais angulares. Contudo, assim como acontece no perfil de cor, as câmeras de médio formato podem variar o tamanho físico do sensor de marca para marca e, às vezes, em produtos diferentes de uma mesma marca.

 Recomendo sempre pesquisar essas informações antes de adquirir uma câmera.

Já sabemos que câmeras de médio formato tem uma melhor qualidade em quase todos os quesitos, mas por que não é utilizada por todos? Como disse anteriormente, trata-se de um equipamento pesado e de manuseio lento. Registram em média 3 cliques por segundo, o processamento do arquivo é demorado por conta do tamanho das fotos mesmo clicando no cartão, o espaço de backup necessário para trabalhar com uma médio formato é consideravelmente amplo. 

Sendo assim, ela não atende todos os mercados. Se você trabalha com esportes, casamentos, fotojornalismo em geral ou qualquer área que demande muita agilidade sem necessidade de grandes ampliações a médio formato, mais irá atrapalhar do que ajudar. O peso dela cansa bastante se for trabalhar por horas contínuas com ela na mão. 

E finalmente, o ponto principal: o preço e a dificuldade de manutenção no país em que vivemos.

Uma boa câmera de médio formato pode passar dos R$200 mil. Além do preço de aquisição, o custo de manutenção também é consideravelmente elevado. São poucas as autorizadas, quando não as únicas. O prazo de chegada de peças e tempo de manutenção são bem extensos.

Se eu recomendo adquirir uma câmera dessa? Se seu mercado for fine art, publicidade ou qualquer outro que te dê tempo para ter controle total da foto e ainda demande grandes impressões com alto nível de qualidade, essa é a melhor escolha. Independente disso, é importante verificar a realidade do mercado de cada comprador, se os trabalhos valem este investimento.  Outro ponto a considerar é se na sua cidade, ou algum lugar de fácil acesso oferece manutenção deste equipamento. Caso você se encaixe nestes quesitos vá em frente e boas fotos!

O talentoso fotógrafo de moda e publicidade tem um trabalho de destaque na sua área de atuação. agora com colaborações frequentes no portal da FHOX. Siga Gabriel Bertoncel