Participe do SIM. Semana do Imaginário Materno!


A obra do fotoclubista Thomaz Farkas é tema da edição de maio do Caderno do Professor da Enciclopédia Itaú Cultural

Intitulado Thomaz Farkas e o Enquadramento Moderno na Fotografia, este volume apresenta as imagens capturadas pelo fotógrafo e suas referências visuais e estéticas. Também amplia o debate sobre a importância do Foto Cine Clube Bandeirantes para  a fotografia brasileira e outros profissionais da área vinculados a sua trajetória

Na edição de maio, o Caderno do Professor, disponibilizado no site da Enciclopédia Itaú Cultural https://enciclopedia.itaucultural.org.br/planos-de-aula a partir do dia 17, estuda o modernismo na fotografia brasileira com base na produção de Thomaz Farkas. São quatro aulas cuja referência é a expressão e interpretação do fotógrafo sobre a realidade sob o ponto de vista documental e artístico, resultando na mudança da forma de olhar e enquadrar a arquitetura e de registrar a relação das pessoas com a paisagem urbana. Artes visuais, história, sociologia e língua portuguesa são as áreas de conhecimento abordadas. 

No primeiro momento, os alunos entendem quem é Farkas, qual a sua trajetória e busca por novas referências visuais e estéticas. São apresentadas duas fotografias do edifício do Ministério da Educação e Saúde, no Rio de Janeiro, atualmente chamado de Palácio Gustavo Capanema, que representa um marco da arquitetura racionalista no Brasil. Seu projeto e construção tiveram a participação dos arquitetos Le Corbusier, Lúcio Costa, Carlos Leão, Affonso Eduardo Reidy, Ernani Vasconcellos e Oscar Niemeyer.

Tem, ainda, as imagens da fachada do edifício-sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), projetado por Marcelo e Milton Roberto, no então escritório MM Roberto Arquitetos, em 1936; Pedro no Guarujá, de 1940, Salto ornamental em piscina no Estádio do Pacaembu, de 1945, e Marquise do Cassino da Pampulha, 1949. Além de os educadores analisarem cada uma delas e falarem da contribuição do autor para a inserção da fotografia em museus, ampliam o olhar sobre a fotografia brasileira e apresentam outros profissionais da imagem, Marc Ferrez, Militão Augusto de Azevedo e Augusto Malta.

Depois de aprofundarem os conhecimentos nas obras deles, o aprendizado parte para a arte moderna, a abstração geométrica, o concretismo. É a vez de relacionar as imagens de Farkas às de German Lorca – último representante do Foto Cine Clube Bandeirantes, morto no último dia 8 de maio, prestes a completar 99 anos –, Geraldo de Barros, José Yalenti, e Madalena Schwartz. Todos foram frequentadores do lugar, criado em 1939 e que defendia fazer da fotografia uma obra de arte com base na exploração criativa de meios puramente fotográficos e não mais pelo pictorialismo.

Para finalizar as aulas, o caderno sugere ao professor propor à classe a montagem de uma publicação com o tema fotografia, tendo como base os boletins do Foto Cine Clube Bandeirante. A ideia é utilizar os resultados dos trabalhos e experimentações com enquadramentos geométricos, realizados nas aulas anteriores. A turma escolhe o nome do boletim e seu conteúdo, como artigos de opinião, entrevistas, textos técnicos, guia ou crítica de exposições sobre fotografia, como as mostras realizadas no Itaú Cultural: Moderna para Sempre (2010-2015) e German Lorca: Mosaico do Tempo (2018).

SERVIÇO:

Caderno do Professor Thomaz Farkas e o enquadramento moderno na fotografia

Disponível a partir de 17 de maio

Em https://enciclopedia.itaucultural.org.br/planos-de-aula 

Itaú Cultural 

www.itaucultural.org.br 

www.twitter.com/itaucultural 

www.facebook.com/itaucultural 

www.youtube.com/itaucultural