1 mês atrás | Leo Saldanha

A estratégia da cópia na fotografia

Nova hamburgueria batizada de Copy Cat Burguer traz no mote do negócio um argumento inesperado e autêntico: "somos especializados em copiar os outros". Por que não vemos isso no nosso mercado já que copiar é quase a essência do negócio da fotografia?

por Revista FHOX
Sandro Miller e suas recriações de fotos famosas com o ator John Malkovich

Essa fiquei sabendo pela minha esposa. Ela ouviu no rádio a chamada: nós copiamos o hamburguer que você gosta e não tem no Brasil. Por exemplo, quer um burguer daquela lanchonete famosa dos Estados Unidos? eles fazem. Na bio do Instagram eles escreveram: ‘Hamburgueria especializada em copiar os outros!”. Eu gosto desse tipo de comida, mas o assunto aqui é fotografia. O case da Copy Cat Burguer até que cairia muito bem para fotógrafos e negócios de fotografia em geral. Até porque na prática isso já ocorre e muito não é mesmo? Acompanhe minha linha de pensamento:

1 – A sensação é de que boa parte (talvez a maioria) dos profissionais seguem o estilo de tal fotógrafo ou aquela referência que ele achou do Instagram. A prática é recorrente…

2 – Muitas vezes não é sobre copiar o chapeiro/fotógrafo, mas sim o sanduíche/foto. Então vira uma bela mistureba de estilos e o Copy Cat não tem identidade nenhuma.

3 – Sendo junto, não vale só para fotógrafos. Tem aquela marca que copia o álbum da outra. Viu algo diferente que ela fez e faz igual. Vale para fabricante de equipamentos. Seja impressora, câmera e acessórios. Produtos e serviços em geral sofrem com isso…

4 – O Copy Cat da fotografia copia tudo. Presets, textos, personalidade e por aí vai. E o mais curioso: muitas vezes o Copy Cat não se vê desse forma. Inclusive achando que é original e criativo.

Supermarkets misleading consumers with copycat own-labels – Marketing Week

Uma coisa que sempre ouvi (faz pouco tempo. Só uns 20 anos) é de que isso da cópia é duro. Você vai lá…cria algo e vem alguém e copia. Só que muitas vezes a pessoa que disse copiou também (de fora). Esse é um dos motivos dos congressos de fotografia terem feito sucesso com apresentações de estrangeiros (até saturar). Sobretudo antes das redes sociais bombarem (lá pelos anos 2006 até 2009). Depois bombaram os smartphones, o acesso digital cresceu e o YouTube acelerou ainda mais e ninguém precisa de um congresso para ver isso. Duro é ser copiado na fotografia e dizer que você criou uma pose nova ou estilo fotográfico! Pois isso que você diz que é “novo” é bem contestável não? O que podemos fazer é pegar o máximo de “referências” e tentar mesclar criando uma nova forma de mostrar. Será que dá certo? Acho que isso já foi assunto do livro “Roube como um artista”.

Nike, just deduce it. 48 Nike Spoof and Copycat Logos - Logoblink.com

Voltar ao Copy Cat Burguer é inevitável. Do poder da autenticidade em reconhecer que é ok copiar. Ou será que não? imagine o fotógrafo dizer: especialista em copiar os grandes nomes da fotografia mundial. Especialista em copiar a Anne Geddes. Especialista em copiar o Robert Capa.

Espero que você tenha notado a provocação desse texto. O desafio de fazer diferente sem copiar é extremo. Curiosamente, marcas famosas, artistas inovadores e afins tem algo em comum: buscam referências e inspirações fora dos seus mercados. Do fotógrafo famoso que é na verdade apaixonado por cinema ou literatura ou pela natureza ou por viagens e leva isso para seu trabalho. E olha pouco para seus colegas. O que não impede que os outros olhem para você e te copiem. Mas o que é novo mesmo depois de 200 anos de fotografia? Isso vale para produto, foto e por aí vai. O que não quer dizer que você não tenha que exercitar sua criatividade e tentar. Quando me perguntam na Escola de Negócios FHOX: e se a pessoa me copiar? Mais do que afago ao seu ego e sinal de caminho certo…é aí que começa o estresse desse processo. Não é para menos que o Instagram lança algo novo de tempos em tempos. Quem lidera e cria sofre com isso. Criar, ser copiado e criar de novo e ser copiado de novo. De novo: a grande pergunta mesmo é se você criou uma novidade mesmo né? A resposta você no fundo sabe bem. Agora resta saber se veremos alguém que assuma a estratégia tipo Copy Cat Photographer. Até ser copiado, claro…

ps – a fotografia é sobre copiar mesmo. Ao menos no processo. De reproduzir a cena em uma imagem e fazer várias cópias daquele momento. Antes impresso e agora no digital e em grande quantidade. Logo, faz parte do essencial negócio esse “copiar”. O que talvez explique muita coisa. Vivemos de cópias na essência do que fazemos.