News 2 anos atrás | Redação

A DJI perdeu 150 milhões de dólares em 2018 graças a corrupção

Fabricante conduz investigação interna com funcionários em relação a casos de corrupção internos

por Revista FHOX

Esse tipo de notícia comprova o lado nocivo de práticas criminosas dentro das empresas. Veja o exemplo da maior fabricante de drones do mundo. A DJI perdeu 150 milhões de dólares com casos de corrupção interna em 2018. A informação é da China Securities Journal. Segundo o jornal, que teve acesso a um relatório interno da fabricante, 45 funcionários foram investigados sobre esse problema tão grave. O governo chinês está aumentando as medidas para combater os corruptos corporativos naquele país. A DJI é líder na categoria de drones. Com planos de expansão, a empresa espera crescer ainda mais nesse ano e deve aumentar o time. Assim, deve passar de 12 para 14 mil funcionários atuando no mundo. Problemas de corrupção ocorrem em todos os países. Tanto na iniciativa privada quanto na área pública. O combate a esse problema é emergencial. Basta notar que no caso da DJI, essas condutas corruptas aumentaram os preços dos produtos da marca em 20%. Graças ao efeito em cadeia que puxaria os valores para cima na produção. Vale dizer, que não só os 45 funcionários estão sendo investigados. Na verdade, o número de envolvidos pode ser de mais de 100 pessoas. Todas envolvidas em aumentos de preços (de forma ilegal) tanto de peças e equipamentos usados para fabricar os drones da DJI. Desse grupo de suspeitos, 26 pessoas são do departamento de pesquisa e desenvolvimento e também do setor de aquisições. Outros suspeitos atuam em áreas como design, vendas, fabricação e administração. A DJI divulgou um comunicado comentando sobre o caso:

Leia também: Movimento Imprimir 

 “Mantemos nossos funcionários sob os mais altos padrões éticos e levamos muito a sério qualquer violação de nosso código de ética. Durante uma investigação recente, a própria DJI descobriu que alguns funcionários inflacionavam o custo de peças e materiais para certos produtos para obter ganhos financeiros pessoais. Tomamos medidas rápidas para resolver esse problema, demitimos os envolvidos e contatamos as autoridades. Continuamos a investigar a situação e estamos cooperando plenamente com a investigação.

Participe da primeira turma online da Escola de Negócios FHOX 

Feira Fotografar 2019: o grande encontro da fotografia brasileira

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.