Participe do SIM. Semana do Imaginário Materno!


A beleza do espaço: confira cinco fotos icônicas tiradas do espaço

Mancha vermelha de Júpiter (Crédito: Divulgação/Nasa /Jpl/Ssi/Björn Jónsson)

Por que o universo é uma das belezas mais intrigantes que já pudemos ver

Há um antigo ditado que diz que olhar para o céu é olhar para o passado. E essa afirmação,  além de bastante poética, também tem seu fundo de verdade científica: dado que a luz percorre cerca de 300 mil quilómetros por segundo e boa parte das estrelas, planetas e outros corpos celestes que observamos no céu estão a milhões de quilômetros de distância da Terra – às vezes, até mais –, é possível dizer que o que vemos no céu, na verdade, não está acontecendo em tempo real.

E ainda que tenhamos esse olhar no passado, ele não deixa de ser incrível: são incontáveis estrelas brilhando no céu como pequenos pontinhos, planetas e nebulosas – tudo disposto em um show de cores, brilho e encantamento. Afinal, quem nunca se encantou com uma das maravilhosas fotos da Nasa, não é mesmo?

A fotografia no espaço é um dos registros modernos mais impressionantes já vistos e capturados. Com ela, é possível entender a dimensão da Terra, do Universo e de tudo que nos rodeia, mesmo que a milhares de quilômetros de distância. E as imagens são, sem sombra de dúvidas, de tirar o fôlego.

Alguns momentos astrológicos, vale ressaltar, são mais impressionantes do que outros. Assim, separamos cinco eventos incríveis no espaço capturados por câmeras que valem a pena ser vistos. Confira!

A primeira foto tirada do sol

Tão brilhante que consegue cegar qualquer humano, o nosso sol, centro do Sistema Solar, só foi captado em câmera pela primeira vez em abril de 1845. Para o registro, foi utilizado um daguerreótipo, e os autores da fotografia foram os físicos franceses Louis Fizeau e Leon Foucault.

Com 12 centímetros de diâmetro, a imagem original foi feita a partir de uma exposição de 1/60 segundos. Nela, é possível notar alguns detalhes da estrela, como pequenas manchas.

(Crédito: Divulgação/National Science Foundation, High Altitude Observatory)

Júpiter e sua mancha vermelha

Embora o quadro pareça vir diretamente de uma grande pintura expressionista, a imagem, na verdade, representa um pequeno pedaço do planeta Júpiter, distante cerca de 778 milhões de quilômetros da Terra. Esse registro foi feito pela nave Voyager 1 e mostra uma tempestade que tem o tamanho aproximado de duas vezes a área total da Terra, que dura séculos.

Uma singela amostra do universo

Uma das mais famosas fotografias capturadas pelo telescópio Hubble, da Nasa, mostra uma pequena parcela do que temos dentro do universo. Na imagem, há mais ou menos dez mil galáxias, que se assemelham muito a uma caixinha de joias. 

Para o registro, foi necessário compilar cerca de 800 fotos diferentes, que foram feitas durante 11 dias, entre setembro de 2003 e janeiro de 2004.

(Crédito: Divulgação/NASA, ESA, S. Beckwith e HUDF)

Como dormir nas nuvens em um sonho

Ainda que pareça, de fato, um sonho, essa é a nebulosa Cabeça de Cavalo. A foto, feita pelo telescópio VISTA e pelo telescópio espacial Hubble, mostra toda a beleza desse conjunto de poeira e estrelas, que mais se assemelha a uma nuvem de algodão colorida. Linda, não?

Uma nova visão da Via Láctea

Um dos mais belos retratos tirados da galáxia em que moramos foi feito pelo projeto GigaGalaxyZoom, da ESO, em 2009. A imagem de 360º mostra toda a extensão da Via Láctea, na qual é possível ver todas as nebulosas e seu aspecto esbranquiçado, com o grande centro no meio que abriga todo tipo de corpo celeste.

(Crédito: Divulgação/ESO/S. Brunier)

As imagens são de tirar o fôlego, não é? É por isso que as estrelas hoje já viraram até estampa: desde fundo de tela no celular, camiseta personalizada, caneca e até mesmo roupa de cama, todo mundo quer ter as imagens mais belas do universo sempre em vista!