Conheça o ImageCon - Conferência do Imaginário

Vendas online nas redes sociais estão associadas à qualidade do conteúdo produzido

Com a pandemia e a necessidade de ficar dentro de casa, o número de usuários nas mídias sociais cresceu 40% em 2020, de acordo com uma pesquisa realizada pela plataforma Spark, com recorde de 141.45 milhões de pessoas ativas, no Brasil.

A alta tornou a internet, em especial as redes sociais, uma importante área para o comércio de produtos e serviços, principalmente para aqueles que precisaram fechar as lojas físicas devido à quarentena.

No entanto, a qualidade do conteúdo oferecido – seja imagem, texto ou especialmente os vídeos – é fundamental para garantir a compra ou a adesão do cliente ao produto. “A qualidade do conteúdo reflete, muitas vezes, na qualidade do serviço ou da imagem pessoal. Se um vídeo não for bem filmado, ele também reduzirá o valor agregado do produto”, explica o ator e cineasta, Gustavo Piaskoski.

NOVIDADE – Acompanhando a demanda do mercado, o Centro Europeu – tradicional escola de profissões – acaba de lançar um curso de Vídeo Maker, para todos aqueles que desejam trabalhar com vídeos nas mídias sociais e na internet.

“Os alunos vão aprender a produção de diversos tipos de vídeo como vídeo-aulas, vídeos para redes sociais, realizar transmissões ao vivo com qualidade, entre outras ações nesta área que permitirá atender a uma empresa, loja, profissional liberal que tenha como objetivo divulgar sua marca ou produto e até mesmo para alavancar o seu próprio negócio”, explica Gustavo, que também irá coordenar o curso de Vídeo Maker do Centro Europeu.

As aulas são presenciais duas vezes por semana e começam no dia 14 de abril, com turmas de manhã e à noite. O aluno também aprenderá quais são as etapas necessárias para a publicação dos conteúdos de forma adequada em canais como Instagram e Youtube, por exemplo .

“Hoje, todos podemos produzir um vídeo, sem a necessidade de investir alto na aquisição de equipamentos. Menos é mais e a proposta do curso é ensinar sobre como realizar todo o trabalho sozinho – desde criar um briefing para o cliente, cuidados com áudio, produzir com a câmera ou com celular e fazer a edição adequada pelo smartphone ou pelo computador”, ressalta Piaskoski.

Entre as etapas do curso, que terá 128 horas aulas, estão a pré-produção, produção, publicação e pós-produção. O curso está aberto a todos os interessados.

Dados do mercado – Segundo a pesquisa Social Media Trendings (2019), 96% das empresas já utilizam as redes e, destas, 62% estão conscientes da necessidade do marketing gigital para as vendas. Além disso, 40% dos usuários passam pelo menos 4 horas por dia ativos nas mídias – um grande potencial de comércio.

Já a Squid, especializada em marketing de influência, apontou que houve um aumento de 24% na taxa de engajamento e de 27% no alcance dos stories do instagram durante o período de pandemia, se comparado aos mesmos meses do ano anterior.

Com a alta demanda, o mercado está aquecido. “Todos precisam estar dentro do mercado publicitário: empresas, marcas, produtos – ter página nas redes sociais e para isso é necessário produzir conteúdos de qualidade”, finaliza Gustavo.

Para mais informações, acesse www.centroeuropeu.com.br