Varejo 6 meses atrás | Redação

Encontro Nacional do Varejo: necessário para o mercado

A primeira edição do evento veio para mostrar que os lojistas precisam se reinventar

por Revista FHOX

Em 4 de abril, último dia da Feira Fotografar 2019, aconteceu o primeiro Encontro Nacional do Varejo Fotográfico, que reuniu empresários e trouxe palestras, debates e visões sobre os caminhos da loja de foto. A iniciativa, que durou meio período, foi tão bem recebida que, para 2020, deve evoluir e se tornar um encontro de um dia inteiro.

A abertura foi feita por Mozart Mesquita, líder de FHOX, que apontou quais seriam os objetivos da reunião e afirmou que o varejo, ao contrário do que alguns podem pensar não morreu, mas precisa se reinventar. De acordo com ele, ainda há problemas, mas há caminhos de sucesso para trilhar.

JOZZU

 

Na sequência, quem subiu ao palco foi Leo Saldanha, publisher da Revista, que trouxe dados interessantes sobre o cenário e alguns cases de sucesso. Mostrando dados e iniciativas diferentes, Saldanha expôs como essas ações obtiveram bons retornos, mostrando que se reinventar é mais do que necessário.

“As pessoas não sabem mais o que fazer com as fotos. Existe uma demanda reprimida, e elas não sabem mais como fazer para imprimir”, afirmou. Mais adiante, ele abordou outros aspectos do público alvo. “O público jovem está meio de saco cheio de digital. Cada vez mais eles querem experiências nas quais eles possam tocar as coisas”.

Ricardo Varela, de Recife, mostrou que a loja pode operar desde que atenda os clientes de forma consistente. Mantê-los bem atendidos gera indicações e a possibilidade de estender o negócio em outras frentes.

Gabriel Bandeira

 

Rafael Sombra foi outro dos destaques do Encontro dos Lojistas. Ele apresentou a renovação do conceito de loja de foto no Maranhão. Com seis unidades, a empresa está se renovando e opera agora com aposta em decoração com fotos. Uma das lojas faz a mistura criativa de cosméticos com fotos na hora.

Hideraldo da SiGi retorna ao mercado em nova fase com sistema inovador. A SIGI foi pioneira no mercado fotográfico com sua plataforma de envio de fotos para impressão e transferência de arquivo. Agora em nova fase, a ferramenta prevê diferentes funcionalidades que ajudam fotógrafos, laboratórios e estúdios e que deve atender mais empresas do mercado fotográfico de forma eficiente.

Edison Bertanti mostrou como as ações da empresa dão certo com ilha em shopping. Sobretudo na combinação das experiências mais recentes com impressão e venda de lentes de contato no interior de São Paulo. O empresário disse que cresceu na crise e que espera ainda mais faturamento com a nova fase da fotografia sendo impressa pelas gerações mais jovens.

JOZZU

 

Valdir Padovan (Colorkit) subiu ao palco para mostrar o lançamento do conceito da Velluzi, loja de foto com ótica, junto com o consultor Fernando Paes da Premiere que também trabalha no projeto. A Colorkit completou 50 anos de mercado e apresenta essa novidade como oportunidade de negócio e investimento para lojistas.

Adriano Maurina da G&A de Santa Catarina comentou sobre as transformações da empresa, que atua em vários segmentos. Maurina é reconhecido pelo pioneirismo e capacidade de visão estratégica na atuação com estúdio e impressão no varejo. A evolução do negócio com foto presentes, e mesmo a revelação e estúdio, veio junto com a chegada do projeto da plataforma Auryn. Empresa que contou com palestra de Paulo e Carol Trentin sobre o quanto a ferramenta on-line vem se destacando no mercado brasileiro entre lojistas e laboratórios.

A Konica Minolta esteve no palco para demonstrar o novo equipamento apresentado na Feira Fotografar. Karen Nakamura, do departamento de marketing, e o fotógrafo Tibério Hélio mostraram como os álbuns podem encantar clientes finais.

VarejoJOZZU

 

Emerson Stein da Fujifilm convidou para uma conversa no palco Antônio Vicente da BVCop. A gráfica rápida investiu em um novo formato de loja inspirado nas Wonder Photo Shop da Fujifilm e os resultados têm sido animadores com impacto direto no aumento da faturamento da loja.

Wagner Roque da Xerox do Brasil mostrou como a empresa está presente no mercado fotográfico e como a tecnologia da marca pode ajudar lojas, laboratórios e estúdios com impressão de altíssima
qualidade com equipamentos integrados e inovações para produtos impressos. No fim, o primeiro Encontro Nacional do Varejo Fotográfico serviu como um piloto bem-sucedido para o próximo ano.

JOZZU
Vagner Roque, da Xerox, falou das tecnologias inovadoras para impressão da empresa durante o encontro

 

Com um debate ao final de como tornar esse evento ainda melhor e com mais participações dos lojistas. A ideia para 2020 é ter mesas de trabalho com cases, mão na massa e conteúdo ainda mais propositivos. O fato é: ter um evento desses depois de tantos anos sem nada específico para donos de lojas de foto deu uma sensação de esperança e de urgência para que mais iniciativas como essa
ocorram no mercado.