News 3 semanas atrás | Leo Saldanha

Uma nova polêmica envolvendo a B&H Photo em Nova York

por Revista FHOX

A famosa loja de fotografia da “capital do mundo” é processada por dívida milionária de impostos que não foram pagos

A B&H Photo é considerada uma das melhores lojas de equipamentos fotográficos (e eletrônicos) do mundo. Visita obrigatória para fotógrafos dos Estados Unidos e de todas as partes do planeta. Aliás, os brasileiros costumam ficar no top da lista de nacionalidades que passam por lá todos os dias. Pois a última notícia sobre a Mega Store não é muito boa. A empresa fundada em 1973 é acusada de ter um débito de 7 milhões de dólares para a cidade de Nova York. A procurador geral do estado entrou com uma ação nessa última semana contra a B&H Photo.

Leia também: R.U.M.O – uma novidade da Escola de Negócios Fhox

As autoridades ficaram sabendo do caso graças a uma denúncia. A notícia repercutiu em diversos site de fotografia e tecnologia dos Estados Unidos. Caso do The Verge, o site até publicou a visão de ambas as partes.

O processo alega que desde 2006 a B&H oferece rebates. Tratam-se de “descontos instantâneos” aos clientes. Isso ocorre porque nessas negociações, um fabricante oferece reembolso a uma empresa que vende seus produtos com desconto, mas a empresa ainda precisa pagar impostos sobre o preço total não descontado do item. O problema é que supostamente a B&H deu os descontos nessas condições mas sem pagar os impostos devidos. Segundo a ação legal, em 13 anos a empresa recebeu 67 milhões em reembolsos desses descontos só que não pagou 7 milhões de dólares dos impostos devidos nessas operações. De acordo com o processo existem provas de que a empresa sabia dos impostos e ainda assim não pagou o que devia.

Em um comunicado, um porta-voz da B&H negou qualquer irregularidade e caracterizou os pagamentos de impostos como “prática generalizada da indústria”. No texto a loja diz: “A B&H não fez nada de errado e é escandaloso que a as autoridades tenham decidido atacar uma empresa de Nova York que emprega milhares de nova-iorquinos, deixando os gigantes nacionais de varejo e online sem contestação”, disse o porta-voz. “O procurador-geral quer cobrar dos nova-iorquinos um imposto sobre o dinheiro que nunca gastaram. Está errado e não seremos intimidados”. Já a procuradoria geral do estado de Nova York diz que “A B&H orgulhosamente afirma que coloca princípios sobre os lucros, mas por 13 anos, a empresa realmente escolheu lucros sobre princípios enganando os contribuintes de Nova York entre os milhões de dólares devidos ao estado. A B&H optou deliberadamente por não pagar o imposto sobre vendas que sabia que era devido ao Estado de Nova York, a fim de obter uma vantagem competitiva sobre as empresas que optaram por seguir as regras” disse a procuradora-geral do estado de Nova York, Letitia James.

O vídeo abaixo mostra a dimensão do negócio dessa loja que é referência mundial da fotografia.

APOIE O MELHOR CONTEÚDO!
A MISSÃO DA FHOX SEGUE A MESMA FAZ 30 ANOS. NOSSO OBJETIVO É LEVAR INFORMAÇÃO ÚTIL E DE QUALIDADE PARA AJUDAR OS LEITORES QUE ATUAM E APRECIAM A FOTOGRAFIA. A FHOX É MUITO MAIS DO QUE UMA REVISTA, TRATA-SE DE UMA PLATAFORMA INTEGRADA QUE OFERECE CONTEÚDOS EM DIFERENTES CANAIS (SITE, IMPRESSO, EVENTOS, VÍDEOS E PODCAST). UMA CENTRAL DE INTELIGÊNCIA DE MERCADO PARA FOMENTAR AS MELHORES PRÁTICAS E NEGÓCIOS DA FOTOGRAFIA. ASSINE A FHOX! E NOS AJUDE A CONTINUAR CRIANDO MELHOR INFORMAÇÃO PARA VOCÊ