News 1 mês atrás | Leo Saldanha

Sessão natalina para fazer chorar

Fotógrafo norte-americano vendeu 7 mil sessões com o Papai Noel. E o que os pais mais queriam era ver os filhos chorando

por Revista FHOX

Por Leo Saldanha

Fotos: Jeff Rottman

O case natalino do norte-americano Jeff Rottman me chamou a atenção. Ele fotografou 7 mil crianças nas últimas seis semanas em um ser natalino com direito a Papai Noel e tudo mais. A notícia está nos principais canais de tevê e chegou na internet nos últimos dias. Por quê? O estúdio de Jeff é procurado porque os pais querem que ele faça as crianças chorarem na hora de sentar no colo do bom velhinho. Segundo ele isso virou tendência. Se você não acredita veja o vídeo abaixo (em inglês).

Agora que você já assistiu ao vídeo (se não fez isso recomendo que assista) podemos tirar algumas conclusões do negócio dele. Primeiro sobre a importância do calendário promocional na fotografia. E são tantas as opções fora o Natal. Temos Dia das Mães, dos pais e tantas outras situações que valorizam a família e pedem fotos. Jeff teve que organizar tudo e obviamente o trabalho para essa época começou bem antes. Disso tiramos outra lição:

1. Planejamento é fundamental e pede tempo e organização prévia muitas vezes de meses.

2. O preparo envolve capricho e investimento. Se quiser impressionar vai ter que investir algo.

3. A importância da experiência. No caso de Jeff as pessoas buscam as fotos com choro da criança com o Papai Noel.

4. Dedicação real. No vídeo dá para ver que o fotógrafo “se joga” para conseguir o que os clientes querem.

5. Ele só consegue o que eles querem por ouvir o que eles pedem. “Se o filho não chora eles ficam frustrados” disse no vídeo.

6. A importância do estúdio físico para entregar a experiência completa. E para o profissional ter controle total e dificultar a concorrência. Fazer um estúdio assim não é para qualquer um e é um belo cartão de visita.

7. Notícia vende e as matérias sobre o estúdio e esse tipo de sessão de choro no Natal também pode atrair famílias que buscam a foto tradicional.

O trabalho de Jeff com seu estúdio não vem de hoje mas já tem um recall de outros anos e isso gera recorrência (se tudo for bem feito, claro). Amigos e parentes indicam e certamente postam sobre a experiência com Jeff nas redes sociais. Aliás deve ser por isso que ele esgotou todas as 7 mil sessões em questão de minutos. Pois trata-se de um negócio 4.0. Ou seja, um estúdio com forte presença digital. Algo obrigatório para todo empreendimento de sucesso na fotografia e fora dela.

Importante ressaltar que aqui no Brasil sessão de Natal também é um negócio milionário. Algumas empresas atuam com força em dezenas de shoppings fazendo as fotos com o Papai Noel (e imprimindo) na hora. Claro, são comuns ainda os mini-ensaios com temática natalina de fotógrafos de família Brasil afora.

O fato é que o case de Jeff não é pouca coisa. Sobretudo porque ele concorre com estúdios itinerantes de Natal em shoppings norte-americanos. Por sinal, a tendência por lá é de estímulo nos centros de compras de espaços instagramáveis natalinos. O que dispensa o fotógrafo. Mais um motivo para os profissionais apostarem em diferenciação nos ensaios de Natal. Mesmo que isso signifique fotografar as crianças chorando com o Papai Noel.

Falando nisso. Aqui ficam meus votos de Feliz Natal e próspero 2020. Se precisar e quiser ajuda para ajustar seus negócios de fotografia nesse ano novo pode procurar a atividade R.U.M.O.