Participe do SIM. Semana do Imaginário Materno!

Sem produto, com produto e com um belo produto

Quando o assunto é produto impresso na fotografia existem três tipos de perfis entre os profissionais da fotografia

Quase sempre um fotógrafo se enquadra em um dos três tipos de perfil. O primeiro deles é o “sem produto”, entenda esse perfil:

Sem Produto é um fotógrafo digital que não acredita ou desconhece o poder da foto impressa. Em determinados casos este perfil até se justifica. Por exemplo, quando o fotógrafo trabalha só com e-commerce, fotos de imóveis ou de produtos e comida. Ainda assim, mesmo sendo 100% digital, ele poderia surpreender com algum item impresso. Algo que o diferenciaria em questão de formas de encantar compradores e até como parte de um portfólio tangível. Ou seja, para adicionar valor a sua marca. O fotógrafo sem produto é a massa do mercado, pois representa a maioria. Esse profissional quer vender mais e sempre para novos clientes e não se preocupa com “o que vai ficar para o cliente” já que na visão dele, o consumidor quer mesmo só ver foto na tela e nas redes sociais. Essa abordagem e cultura 100% online traz a vantagem de não dar tanto trabalho, de não ter custo de impressão. Por outro lado, coloca o fotógrafo em uma corrida interminável para atrair só clientes novos e que costumam só valorizar o preço. A tendência aqui é cobrar menos e trabalhar mais. 

Câmera fotográfica com fotos impressas

Fotógrafo com produto é o segundo tipo mais comum. Neste caso trata-se de um fotógrafo que tem algo simples, mas sem diferenciação. Entenda.

O fotógrafo que tem produto sem diferenciação segue a estratégia do “mais do mesmo”. A vantagem dele para o perfil anterior é que ele se diferencia por oferecer algo. Aliás, só de ter um produto impresso ele já se coloca em um patamar melhor. Contudo, a oferta impressa é muito básica e pouco se diferencia dos colegas. O desafio aqui é fugir da briga de preços justamente com quem também oferece o “mais do mesmo” em produtos. Existe sempre a pressão da turma do “sem produto” e acaba espremido entre os que tem algo de mais valor adicionado quando o assunto é produto. Por ter um produto “padrão”, não gera uma percepção de posicionamento superior frente aos clientes. Este perfil está sempre em conflito pois não vê tantos resultados no produto (justamente por não se diferenciar) e ao mesmo tempo muitas vezes pode ceder ao vender só fotos digitais. 

O fotógrafo com um belo produto é mais raro. Afinal, ele investiu e buscou ser diferente. Ele faz isso não preocupado com os colegas nas outras duas posições, mas sim de olho nos clientes e claramente preocupado com o posicionamento de mercado. Por sinal, este perfil está no patamar do marketing que costuma combinar belas fotos com belos produtos. Ele busca a diferenciação tanto no design, na embalagem e na experiência completa que no fim também se conecta com o produto. Ele pensa em legado pois sabe que se o produto for de altíssima qualidade vai gerar percepção de real valor e lembrança de marca na cabeça dos clientes. 

As variações em estilo e grau de intensidade no produto podem até mudar em cada um dos perfis, mas é fato que quanto melhor o case do fotógrafo, melhor é sua oferta de diferenciação em produtos. Foto+Produto mostra como o produto impresso pode puxar tudo no marketing dos fotógrafos. Saiba mais aqui:  Foto+Produto ao vivo – Nova Versão Marketing 5.0 – Sympla