Negócios 3 meses atrás | Redação

O renascimento da fotografia analógica na Austrália

E é graças a adesão dos mais jovens que querem revelar fotos e usar filme fotográfico ao invés de fotografia digital

por Revista FHOX
Kelsey Hopkins abriu um laboratório fotográfico analógico em Wollongong. (ABC Illawarra: Justin Huntsdale)

Embora a fotografia digital siga com força na Austrália, a matéria da ABC News mostra que jovens estão cada vez mais escolhendo o analógico como opção. No exemplo da publicação, o caso de Tegan Page (23) que é fotógrafa mas não vê charme e nem a qualidade do digital na comparação com o filme. Talvez a resposta para esse crescimento tenha relação direta com o lado artesanal do ofício. De uma fotografia mais trabalhada, lenta e pensada. Sem a ansiedade dos cliques sem limites de quantidade. Sem a surpresa de só ver depois. “Eu comprei uma digital, mas seis meses depois eu não estava mais curtindo. Vou vender o equipamento. Não tem o mesmo efeito e eu posso clicar as fotos digitais com meu iPhone” disse Tegan no artigo. Aqui fica claro que essa geração analógica na verdade é híbrida. Pois não estão deixando de lado a fotografia digital já que seguem clicando com os smartphones. De acordo com a matéria, a comunidade dedicada a fotografia analógica não para de crescer no país. “existe algo de nostálgico e no prazer de poder ver a foto só depois. O prazer que se perdeu com as câmeras atuais. De tão envolvida com essas câmeras de filme, ela (que é gerente de um café em Sydney) fez toda a parte de divulgação das redes sociais do negócio com fotos de filme. Depois de reveladas ela digitalizou para usar no Facebook e afins.

Leia também: Movimento Imprimir 

Outro exemplo da matéria é Kelsey Hopkins. Só que do lado dela fica a parte da revelação. Ela montou um laboratório para atender aos consumidores que precisam revelar os rolos de filme. Ou também digitalizar as fotos. O que ela nota é que os clientes estão comprando novos filmes fotográficos e também câmeras descartáveis. Seja para fotos da família ou das férias. Kelsey que também é fotógrafa, diz que a fotografia dela evoluiu por conta do uso do filme fotográfico. Quando você fotografa com filme você se prepara para errar e quando erra consegue identificar o que está errado e qual método usar para acertar a fotografia. “Quando você acerta, a satisfação é incomparável e você quer melhorar ainda mais” diz ela. Kelsey destacou ainda que o potencial para crescimento pode se expandir ainda mais. Pois muitos consumidores e fotógrafos mais “veteranos” tem câmeras analógicas e filmes guardados. Ela acredita que o renascimento da fotografia analógica puxado pelos próprios jovens deve estimular esse legado a ressurgir com esses antigos fotógrafos analógicos.

Importante: embora esteja crescendo em várias partes do mundo. O consumo mundial de filme representa só 2% do que representava em 2003 quando bateu em 960 milhões de filmes vendidos. Ou seja, trata-se hoje de um mercado de nicho. Mas certamente com potencial para mais crescimento. Essa outra matéria (de 2018) também na Austrália, mostra que outros laboratórios viram o crescimento no consumo. E fabricantes de filmes (independentes) que também notaram aumento no consumo.

Participe da primeira turma online da Escola de Negócios FHOX 

Feira Fotografar 2019: o grande encontro da fotografia brasileira

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.