Negócios 1 mês atrás | Leo Saldanha

O poder das histórias no marketing da fotografia

O apelo do “contador de histórias” já faz parte da rotina dos negócios de foto. Então por que ainda é tão difícil fazer divulgação para fotógrafos e outros empreendedores deste mercado?

por Revista FHOX
Jo San Diego

Quero vender e vou divulgar mostrando o serviço e fazendo a propaganda. O roteiro é um clássico: faço minha oferta e divulgo nas redes sociais, site e email. Preparo um disparo no WhatsApp e espero os contatos. A forma e ações podem até mudar um pouco de um caso para outro, mas quase sempre segue essas práticas. Trata-se de um estilo de marketing 1.0 (vender um produto) e é assustador notar que boa parte das empresas ainda seguem nessa linha. Mais estranho ainda é ver que na fotografia essa prática é recorrente. E não dá para julgar essa tática. O motivo é simples: todos precisamos vender. O problema dessa ação é que ela é tática mesmo. Ou seja, não envolve nenhuma estratégia um pouco mais pensada. E aí começam promoções frequentes até chegar ao ponto de publicar com preço baixo como último recurso possível. Faz sentido fazer isso na fotografia? 

A história da fotografia mostra que o sucesso de marcas do ramo e dos artistas e empresas de foto sempre envolve “contação de histórias”. Na prática isso representa usar a matéria prima que é tão valiosa no ramo, o poder da imagem. Aqui podemos estender o assunto para fotos e vídeos. A combinação dos dois para tornar a história mais poderosa. 

selective focus photography of boy wearing black Batman cape
TK Hammonds

Os pontos importantes para contar uma boa história:

  • você não é o herói da história. Se o produto virou colaboração não dá para ignorar o que as pessoas querem. Isso quer dizer criar para elas experiências. Quer dizer ouvir. Na parte da divulgação os fotógrafos e negócios de fotografia que mais se destacam colocam o cliente como herói nos conteúdos de divulgação. E contam histórias mostrando essa jornada. 
  • Seu cliente é o grande herói e você tem que ser o guia. O que quer dizer mostrar que o seu negócio vai indicar o caminho. Aquela sessão fotográfica divertida com a cara das famílias. De criar pensando naquilo que essa pessoa acredita e gostaria de ver. Logo no marketing de conteúdo você tem que mostrar como é seu papel de mentor nessa história. Qual a solução que você vai me dar? 

man holding lighted gas lantern

  • o guia tem um plano. Qual é esse caminho que vai fazer a pessoa que te contratar ter uma vivência especial? Você vai resolver a questão com memórias impressas marcantes? com um álbum diferenciado? Qual é seu plano para essa pessoa?
  • você conduz a experiência. O guia não é o herói mas conduz pela trilha. Mostra quais etapas e que caminhos as pessoas vão passar ao te contratarem. Não dá para ser guia e protagonista ao mesmo tempo. O problema é que normalmente negócios de foto e fotógrafos querem ter o papel de protagonismo na história. E não dá…
  • o cliente tem o problema resolvido e fica feliz ou infeliz. É simples assim. todo serviço fotográfico tem experiência envolvida. Boa ou ruim. Qual será a percepção das pessoas frente ao seu trabalho tem a ver com toda essa história e inclusive na entrega do serviço. Algo que envolve posicionamento de marca e que pode fazer a diferença na indicação de novos trabalhos e o retorno desses clientes satisfeitos. 

A boa história pode e deve ser os próprios trabalhos que forem acontecendo. Sobretudo se você entregou um bom trabalho e mostrou isso colocando as pessoas que atende como os grandes destaques do seu serviço. No fim, a fotografia trabalha sempre com emoção. Da foto impressa da família, da cobertura de um aniversário, festa de formatura, ensaio de família ou de bebê. Tudo está relacionado com memórias e emoções. Tentar vender de outra forma que não seja assim é um desperdício e tanto. 

man sitting on chair with book

A força da matéria prima é justamente do poder da imagem. Veja pontos marcantes para quem vive da fotografia que devem ser usados para realçar a história:

  • Você usa imagens o tempo todo? Use em favor dessa contação de histórias. Combinando fotos, vídeos, slideshows e recursos multimídia. O impacto disso é muito maior seja no seu site, redes sociais e no poder de viralizar entre os clientes atendidos. 
  • você reforça a emoção mas com características pessoais? As histórias só terão apelo colocando em destaque as pessoas retratadas. Com toques da história dessas famílias. Para fazer isso aparecer você precisa ouvir e criar essas memórias levando em consideração a histórias das pessoas. 
  • Você leva sua personalidade para a história? Como guia você pode e deve dar seu tempero nessa jornada. Aqui entra seu estilo, sua assinatura com o produto, serviço e em todos os aspectos do seu negócio de fotografia. 

woman lying on bed covering her face surrounded by photos and white camera

  • Você cria conteúdo nativo?  
  • você recomenda e é recomendado? O poder das histórias vale para mostrar as parcerias. Como seu negócio se relaciona com parceiros. Isso gera indicação e um efeito positivo que só se reforça no ambiente digital. São comuns fotógrafos que têm parceiros de vídeo e que trocam esse tipo de parceria. Um cria para o outro em uma relação de parceria muito benéfica. 
  • Você mostra o produto e o serviço como parte da história? contar a história serve para mostrar os produtos, ou como é a experiência completa do seu negócio. Pode ser com um slideshow, um vídeo para Instagram ou YouTube. Pode ser uma sequência de fotos acompanhada de um texto em um blog. É mostrar que nessa narrativa seu produto ou serviço faz parte do processo. 

Super Mario character figurines

Toda boa história tem um vilão. Qual é o problema que aflige seu cliente? Você, como guia, tem que resolver isso. Um vilão pode ser fotos perdidas na nuvem e memórias esquecidas nas redes sociais? um vilão pode ser registros ruins que não representam os noivos (ou não ter foto nenhuma de um evento). Dá para ter mais de um vilão, mas cuidado para não ficar confuso. Toda boa história sempre tem um grande vilão. Só não esqueça que o cliente é que é o mocinho. 

Esses pontos acima são fundamentais no desenvolvimento de um contexto completo e de usar esse poder das histórias para o marketing de conteúdo eficiente. Ajuda no produto, na forma de te mostrar e contar sobre o que você acredita para ter resultados reais com seu público. Aqui entram dois pontos críticos: você precisa definir seu marketing para criar a estratégia. De nada adianta atacar no marketing digital sem definir o que você representa e quem vai atrair. E o produto é também resultado disso. 

Se precisar de ajuda na formatação do seu marketing sugiro o novo curso online da Escola de Negócios FHOX: Marketing (é ) Básico. Aliás uma iniciativa digital com preço muito acessível em promoção de lançamento. Para você assistir e fazer quando quiser. 

Ou se preferir também pode ler o livro: Marketing Básico para Fotógrafos 

Se você precisa melhorar o seu produto então o caminho é o Foto+Produto. 

Se o desafio é formar seu preço do jeito certo então veja o ImagePrice. 

Precisando de ajuda personalizada e com orientação? Então é o R.U.M.O.