Conheça o ImageCon - Conferência do Imaginário

Nikon com novos cortes e ajustes mundiais

two lego minifigures and nikon D870 camera

Os últimos anos foram bem difíceis para a Nikon. E as novas notícias divulgadas pela Nikkei mostram que o quadro ainda é de ajustes. De acordo com as informações, serão duas mil pessoas (fora do Japão) que serão demitidas até março de 2022. Parte da produção será migrada do Japão para a Tailândia. A planta japonesa vai seguir produzindo sensores e outros equipamentos. A Nikon disse que a força de trabalho no Japão não sofrerá mudança. 

A Nikkei também divulgou os dados financeiros da marca:

  • No segundo trimestre do ano fiscal as perdas foram da ordem de 180 milhões de dólares. 
  • A Nikon vendeu 390 mil lentes, 240 mil câmeras com lentes intercambiáveis, 70 mil compactas. 
  • Os números representam (em comparação com o mesmo período do ano passado) queda de 31% na venda de câmeras com lentes intercambiáveis, diminuição de 73% nas câmeras de bolso (por conta dos smartphones) e 29% nas vendas de lentes. 

Por outro lado, os números mostram alguns fatores positivos também:

 

  • As vendas de mirrorless cresceram e os resultados financeiros com ganhos com produtos mais premium e de maior rentabilidade também avançaram. 

Os cortes que seguem ocorrendo são orientados para melhorar a rentabilidade geral da empresa na busca pelo retorno da lucratividade. Logo, os ajustes são necessários. Lembrando que o quadro geral da crise sanitária e econômica obviamente impactou bastante não só a Nikon mas toda a indústria de câmeras.